27 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Via crucis do Padre Eraldo em Delmiro: do céu para o inferno de novo

Exatamente quando sua imagem estava em ascensão vem a operação do MPE.

Prefeito de Delmiro Gouveia, o Padre Eraldo volta a viver em completo inferno astral para o desespero geral de parte de sua equipe e dos eleitores que o apoiaram para administrar a principal cidade do alto sertão alagoano.

Logo que assumiu o governo ele chegou a declarar que ser prefeito era um “negócio meio de corno”. Fez a declaração em um pronunciamento para associados e dirigentes da Fetag/AL, em Maceió.

Padre Eraldo acusado pelo Ministério Público

Entre idas e vindas, acertos e desacertos da administração, quando chegou a ser avaliado como um dos piores prefeitos do Estado,  ele aos poucos conseguiu dar uma recuperada no tempo perdido e com algumas obras na cidade melhorou o conceito da gestão municipal e o seu próprio, um pouco antes das eleições gerais do ano passado.

O prefeito havia feito uma série de mudanças na equipe de governo atendendo as solicitações do seu novo padrinho político, o deputado federal Marx Beltrão (PSD). O deputado indicou secretários e assessores para os cargos mais importantes do governo do Padre Eraldo, entre eles Secretaria de Saúde, Finanças e outros.

Mas, vem 2019 e, agora neste mês de março, o Ministério Público Estadual, acompanhado de um forte aparato policial, invade Delmiro Gouveia em uma operação de busca e apreensão, tendo como alvo exatamente a Prefeitura Municipal.

A operação acusou um desvio de até R$ 20 milhões em processos licitatórios para aquisição de combustíveis, locação de veículos e contratação de serviços.

Era tudo que o prefeito não precisava neste momento em que sua imagem estava em franca recuperação e os atores nas pastas chaves são novatos, indicados por Beltrão.

É como se num estalar de dedos o Padre Eraldo voltasse do céu para o inferno de novo.

E agora para sair nem com reza forte e badaladas de sinos à meia noite