27 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Esportes

Anvisa suspende jogo do Brasil para tirar de campo jogadores da Argentina

Galvão critica CBF após paralisação de Brasil x Argentina: ‘Vergonha’

Nos primeiros minutos de jogo entre Brasil e Argentina, neste domingo (5), pelas Eliminatória da Copa do Mundo, agentes da Anvisa entraram em campo, interromperam o jogo e impediram que os jogadores argentinos que vieram da Inglaterra disputem o confronto.

A Anvisa pretente deportar e multar os quatro atletas que jogam na Inglaterra, por violarem regras sanitárias. Com isso, a seleção da Argentina se retirou de campo.

O imbróglio começou antes mesmo do jogo iniciar. Funcionários responsáveis pela operação do jogo tentaram impedir a entrada no campo, mas não conseguiram. Minutos depois, os jogadores da seleção argentina deixaram o gramado.

No início da tarde, a Anvisa chegou a emitir um comunicado no qual apontou “risco sanitário grave, e por isso orientou às autoridades em saúde locais a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro”.

Segundo a Anvisa, os quatro jogadores declararam não ter passagem por nenhum dos quatro países com restrições nos últimos 14 dias — entre eles a Inglaterra.

Os viajantes chegaram ao Brasil em voo de Caracas/Venezuela com destino a Guarulhos. Porém, notícias não oficiais chegaram à Agência dando conta de supostas declarações falsas prestadas por tais viajantes.

A CBF intercedeu junto ao Governo Federal em apoio à Conmebol e à AFA e tinha como garantido um acordo com as autoridades, tanto que os argentinos escalaram como titulares três dos quatro que vieram da Inglaterra a menos de 14 dias: o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Romero e o volante Lo Celso.

Enquanto a delegação argentina estava no vestiário, Messi e o técnico Scaloni foram à beira do campo para conversar com jogadores da seleção brasileira, o técnico Tite e o coordenador Juninho Paulista. Nos corredores da Neo Química Arena, foi possível ver o presidente em exercício da CBF, Ednaldo Rodrigues e um dos vices da entidade, Gustavo Feijó.

Galvão chamou de vergonha

O narrador Galvão Bueno criticou a CBF após a paralisação do clássico entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. O jogo foi paralisado na tarde de hoje depois que agentes da Anvisa entraram em campo na Neo Química Arena para impedir que os jogadores argentinos que descumpriram ordem de quarentena disputassem o confronto.

“Eu queria saber quem é da CBF interferiu nesse assunto? Quem? Essas pessoas têm que ter seus nomes tornados públicos pra que isso não acontecesse, uma vergonha no futebol mundial. É um dos maiores clássicos do mundo”. Galvão Bueno, narrador da Rede Globo.