26 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro diz ser maldoso falar que ele teve férias: ‘dou minhas fugidas de jet ski’

Após alta no hospital, presidente que deu “cavalos de pau no Beto Carreiro” nega uso político de sua internação

Após receber alta do no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, na manhã desta quarta (5), o presidente Jair Bolsonaro garante não ter usado sua internação por motivos políticos. E que falar em “férias” é algo maldoso.

Luxando em Santa Catarina, o presidente ignorou apelos para visitar cidades da Bahia destruídas pelas chuvas e enchente. Só interrompeu as férias, na verdade, quando foi internado para o que seria uma obstrução intestinal.

“Fizemos coisas fantásticas ao longo desses dias que dificilmente outro governo estaria fazendo. O presidente não tem férias. É maldoso quem fala que estou de férias. Eu dou minhas fugidas de jet ski. Dou lá uns cavalos de pau no Beto Carreiro”. Jair Bolsonaro, presidente.

Leia mais: Médico chega após voo fretado de até R$ 680 mil e descarta cirurgia em Bolsonaro

Apesar da convocação de seu médico pessoal, o mesmo que o operou após o atentado na campanha presidencial em 2018, Bolsonaro não precisou operar. Sua obstrução aconteceu porque ele não mastigou camarões que comeu no domingo.

E isso porque Antônio Luiz Macedo, que estava de férias nas Bahamas, pegou um voo de emergência em aeronave da FAB (uma logística que pode ter custado quase R$ 700 mil) apenas para constatar que o intestino do presidente desentupiu.

Questionado sobre o efeito político e eleitoral da internação, Bolsonaro afirmou que a pergunta era uma agressão ao cirurgião Antônio Luiz Macedo, que trata o presidente desde a facada, e aos médicos de Juiz de Fora (MG), onde o caso aconteceu. Bolsonaro afirmou ter sofrido uma tentativa de homicídio.

“Efeito político? Eu não queria estar aqui. Estava previsto na terça-feira retornar a Brasília. […] Estou me vitimizando? Está de brincadeira comigo. Dr. Macedo tem sua honra e eu a minha. Temos muito a zelar”. Jair Bolsonaro.

Internação

O presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou uma foto nas redes sociais, com uma sonda nasogástrica. Ele foi internado hoje no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, e passou por exames. O presidente chegou a falar que poderia ser submetido a uma “cirurgia de obstrução interna na região abdominal”.

Há menos de 6 meses, em julho do ano passado, logo após dizer “caguei” pra CPI, o presidente ficou quatro dias internado no hospital Vila Nova Star para tratamento de uma obstrução intestinal. À época, foi descartada intervenção cirúrgica depois que o intestino voltou a funcionar.

Aquela internação aconteceu no pior momento da CPI, com o governo Bolsonaro sendo acusado de corrupção e genocídio em suas ações na pandemia. Desta vez, o presidente foi chamado de vagabundo e perdeu popularidade por não cancelar suas férias, apesar do desastre na Bahia.

O estado do Nordeste ainda enfrenta as consequências das fortes chuvas que atingiram o estado nos últimos dias de dezembro: até o presente momento, foram registradas 25 mortes e 151 cidades estão em situação de emergência.