20 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Bolsonaro encerra férias com suspeita de obstrução intestinal e faz exames em SP

Ainda não se sabe se é preciso cirurgia, se tem relação com a facada ou com a baixa popularidade do presidente

Nas primeiras horas desta segunda (3), p presidente Jair Bolsonaro deu entrada no hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo. Ele diz estar com suspeita de nova obstrução intestinal.

O presidente chegou em São Paulo após voo em aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) que levava Bolsonaro de Santa Catarina, onde passou dias de folga, ignorando a todo custo sua presença durante o estado de emergência em 30% dos munícipios baianos, destruídos por chuvas. A comitiva presidencial também seguiu para o hospital Vila Nova Star.

O médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo, que operou o presidente após a facada que levou no abdome, em setembro de 2018, é quem novamente acompanhará o quadro de agora. Macedo está voltando das Bahamas, onde estava de férias, e deve encontrar o presidente hoje para fazer seu tratamento em São Paulo.

Tudo é muito recente, portanto não se sabe se uma nova cirurgia será necessária, apesar da suspeita de obstrução intestinal — tecnicamente chamada de “suboclusão intestinal”.

“Ele fará tomografia e mais exames para sabermos o que há no abdômen. Ainda não sabemos, mas pode ser causado, por exemplo, por um alimento mal mastigado, entre outros fatores”. Antônio Luiz Macedo, ao UOL.

Nova crise, nova obstrução

Há menos de 6 meses, em julho do ano passado, logo após dizer “caguei” pra CPI, o presidente ficou quatro dias internado no hospital Vila Nova Star para tratamento de uma obstrução intestinal. À época, foi descartada intervenção cirúrgica depois que o intestino voltou a funcionar.

Aquela internação aconteceu no pior momento da CPI, com o governo Bolsonaro sendo acusado de corrupção e genocídio em suas ações na pandemia. Desta vez, o presidente foi chamado de vagabundo e perdeu popularidade por não cancelar suas férias, apesar do desastre na Bahia.

O estado do Nordeste ainda enfrenta as consequências das fortes chuvas que atingiram o estado nos últimos dias de dezembro: até o presente momento, foram registradas 25 mortes e 151 cidades estão em situação de emergência.