28 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Governo Bolsonaro aprova o fim de restingas e manguezais no Conama

Ministro Ricardo Sales comandou a reunião que aprovou a devastação dos manguezais

Governo aprova a destruição dos manguezais e das restingas

Impressionante o nível de irresponsabilidade do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales, com o próprio meio.

Além dos desmontes provocados nos órgãos de fiscalização, como o Ibama, ainda atua com uma sanha destruidora muito peculiar aos tiranos.

Pois hoje, segunda-feira, 28,  ele fez aprovar no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) a devastação de manguezais e restingas brasileiras. Isso mesmo.

As duas resoluções que protegiam áreas de preservação permanentes foram revogadas em reunião comandada pelo ministro, autor da proposta.

Não foi por outra razão que o senhor Sales foi gravado em reunião este ano dizendo que era preciso aproveitar a pandemia para “passar a boiada” de aprovação de flexibilização de leis ambientais.

Sales já havia reduzido o número de entidades da sociedade que fazem parte do Conama em 2019, exatamente para não ter empecilhos em sua ação devastadora.

Talvez as pessoas não tenham noção ou não se deem conta do que tudo isso representa.

Mas, vale dizer que restingas são áreas de vegetação encontradas em regiões arenosas de praias e em dunas. Os Manguezais são ecossistemas costeiros, de transição entre a terra e o mar, que ficam em regiões tropicais e subtropicais do planeta, considerados berçários naturais da vida marinha.

Salles, nem o governo a que ele serve, não se importa com nada disso. As queimadas do Pantanal e da Amazônia já dizem o tipo de importância que o governo dar ao meio ambiente no Brasil.

No caso específico dos manguezais e restingas, o governo já tem acordos com a especulação imobiliária para a construção dos espigões e condomínios de luxo para os ricos do País.

Ora, lamentavelmente, fauna e flora com toda beleza cênica que apresentam vão ficar no passado.

Simples assim.