13 de maio de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Morre funcionária de hospital em Arapiraca infectada novamente com Covid-19

Priscila Veríssimo exerceu normalmente suas atividades até o dia 12 de Fevereiro, quando foi afastada com sintomas da doença

O texto foi atualizado após nota do Hospital

Priscila Veríssimo, de 35 anos, moradora do bairro Brasília em Arapiraca, cidade do Agreste de Alagoas, morreu nesta quarta, após complicação da covid-19,

O sepultamento de Priscila aconteceu na manhã desta quinta-feira (25) no Cemitério São Francisco, onde funcionários do Chama prestaram uma homenagem à colega de trabalho.

Funcionaria do Hospital Chama, Veríssimo já havia sido infectada uma vez e se tornou mais uma estatística entre os mais de 250 mil mortos no país.

Colegas de trabalho de Priscila relataram que ela optou por não tomar a vacina contra o novo coronavírus, porque afirmava não acreditar e nem confiar na imunização da CoronaVac. Apesar de sites locais afirmarem que a recusa da profissional estar ligada à ideologia política, colegas de trabalho afirmaram as opiniões políticas dela não eram públicas.

“Ela era simpática e tinha personalidade forte, mas nunca ouvi ela falando que apoiava político A ou B. O que sabemos é que ela não quis tomar a vacina, porque disse que não acreditava na CoronaVac por ser da China. Estamos muito tristes com o falecimento dela e pedimos que as pessoas respeitem o luto da família”. Testemunho de um colega de trabalho.

Nas redes sociais, Priscila mantinha uma postura negacionista em relação à pandemia e compartilhava frequentemente vídeos do presidente Jair Bolsonaro na conta do Facebook. O hospital ressaltou que ela não emitia opiniões pessoais sobre a COVID-19 no hospital

Chama

Através de nota, o Hospital Chama prestou solidariedade à família de Priscila e destacou que ela era uma colaboradora exemplar, pedindo respeito à sua imagem. Corrigiu o informe inicial, de que ela seria enfermeira e que havia sido demitida depois de recusar vacinação. Confira na íntegra:

Eis a nota do Chama:

O CHAMA – COMPLEXO HOSPITALAR MANOEL ANDRÉ, em indignação e repúdio às informações inverídicas, sobre a saudosa colaboradora Priscila Veríssimo, que estão sendo divulgadas pelos meios de comunicação em geral, presta os seguintes esclarecimentos: Inicialmente, o Hospital CHAMA presta todo seu apoio e solidariedade à família da recepcionista Priscila Veríssimo, que veio a óbito por complicações do Covid-19 no dia 24 de Fevereiro, que além de suportar a perda de sua ente querida, vê sua memória maculada por notícias que não condizem com a verdade e vinculada a posicionamento político utilizada por aproveitadores.

Ao contrário do que tem sido divulgado pelos meios de comunicação, Priscila não era enfermeira, exercia a função de recepcionista e não houve qualquer ato de demissão, exerceu normalmente suas atividades até o dia 12 de Fevereiro, quando foi afastada com sintomas da doença e posteriormente veio a óbito na condição de funcionária.

Reconhecida por sua simpatia e excelência nas atividades laborativas, Priscila nunca expôs opinião ou posicionamento político em seu ambiente de trabalho, tampouco, realizou qualquer manifestação sobre a eficácia ou não da vacina contra CORONA vírus.

Assim, prestado os devidos esclarecimentos, requer que seja retirada, imediatamente, todas as notícias inverídicas dos meios de comunicações e que a imprensa emita nota de esclarecimento com pedido de desculpas pelas notícias que foram transmitidas, contaminadas de informações inverídicas, em verdadeiro desrespeito a falecida, seus familiares e a toda sociedade que merecem receber informações verdadeiras, pautadas na ética, bom senso e que respeitem a dignidade da pessoa humana.

Por fim, o CHAMA reitera o sentimento de solidariedade à família de Priscila Verissimo, ao tempo em que, lamenta profundamente as notícias veiculadas.

42 Comments

  • Avatar Pedro

    Deus a tenha. Mais uma vida que se vai. A pobre foi influenciada pelo genocida maior e por Malafaias, Mercados, Valdemiros e R Soares da vida.

  • Gostei das postagens e salvei seu link aqui nos Favoritos!
    Quero te convidar para conhecer meu blog também…
    Pesquisa no google por ‘TrafegoPago . Blog . Br’ (tudo
    junto) lá eu posto várias dicas sobre Marketing Digital. E
    com certeza você poderá conseguir centenas de novos
    visitantes reais seguindo nossas orientações! E se eu puder
    te ajudar de alguma outra forma adicional, entra em
    contato comigo pelo email.

  • Avatar Jhon

    Fico sensibilizado e desejo tudo de bom para a família da moça, mas ela deveria ter tomado a vacina (Se é que não tomou? Se não tomou, afinal foi por que? O hospital não forneceu? ou porque ela não quis mesmo? Dê qualquer forma a tragédia já esta feita.), pois recepcionista de hospital é linha de frente, atende todos os pacientes que chegam com todo tipo de doença. Agora o hospital veio a público falar a respeito do caso, será que tá com medo pela moça ter morrido e não tomar a vacina e vai ter outras consequências, tipo uma indenização? Ou como o caso ficou conhecido no Brasil inteiro, será que houve pressão politica? Fica a pergunta. Dê qualquer forma foi uma tragédia, muita força para e Luz para a família, por que ela já deve estar no Céu.

  • Avatar Bryan

    O CHAMA – COMPLEXO HOSPITALAR MANOEL ANDRÉ, em indignação e repúdio
    às informações inverídicas, sobre a saudosa colaboradora Priscila Veríssimo, que estão sendo
    divulgadas pelos meios de comunicação em geral, presta os seguintes esclarecimentos:
    Inicialmente, o Hospital CHAMA presta todo seu apoio e solidariedade à família da
    recepcionista Priscila Veríssimo, que veio a óbito por complicações do Covid-19 no dia 24 de
    Fevereiro, que além de suportar a perda de sua ente querida, vê sua memória maculada por
    notícias que não condizem com a verdade e vinculada a posicionamento político utilizada por
    aproveitadores.
    Ao contrário do que tem sido divulgado pelos meios de comunicação, Priscila não era
    enfermeira, exercia a função de recepcionista e não houve qualquer ato de demissão, exerceu
    normalmente suas atividades até o dia 12 de Fevereiro, quando foi afastada com sintomas da
    doença e posteriormente veio a óbito na condição de funcionária.
    Reconhecida por sua simpatia e excelência nas atividades laborativas, Priscila nunca
    expôs opinião ou posicionamento político em seu ambiente de trabalho, tampouco, realizou
    qualquer manifestação sobre a eficácia ou não da vacina contra CORONA vírus.
    Assim, prestado os devidos esclarecimentos, requer que seja retirada, imediatamente,
    todas as notícias inverídicas dos meios de comunicações e que a imprensa emita nota de
    esclarecimento com pedido de desculpas pelas notícias que foram transmitidas, contaminadas
    de informações inverídicas, em verdadeiro desrespeito a falecida, seus familiares e a toda
    sociedade que merecem receber informações verdadeiras, pautadas na ética, bom senso e que
    respeitem a dignidade da pessoa humana.
    Por fim, o CHAMA reitera o sentimento de solidariedade à família de Priscila Verissimo,
    ao tempo em que, lamenta profundamente as notícias veiculadas.

  • Avatar Laryssa

    Mentira, pra incio de conversa nem enfermeira era!
    Trabalhava na RECEPÇÃO!!
    Outra mentira, ela não havia sido demita cosia nenhuma…
    Vamos procurar primeiro as informações certas antes de publicar besteira na internet.
    Agora pública uma coisa dessa e nem se quer pensa na família

  • Avatar Carla

    Enquanto tanta gente querendo se vacinar ela teve oportunidade e não quis….Não sei até onde vai a estupidez humana.

  • Avatar Mirelly Vanessa

    Notícia falsa! Para os alarmantes de plantão.
    1. Ela não era enfermeira.
    2. Ela trabalhava no setor administrativo.
    3. Ela não tomou porque não é da linha de frente.
    4. Ela deixou à família, o marido e um filho pequeno.
    5. Não acreditem em tudo que postam. A imagem dela está sendo denegrida para ofender o presidente, apenas deixem amigos e familiares descasarem, para não lamentarem ainda mais essa perda.

  • Avatar Liany

    Sou de Arapiraca e conhecia a moça. Primeiro que ela era funcionária recepcionistas na ala cardiológica do hospital mencionado e não enfermeira do mesmo. E segundo que ninguém tem provas dos motivos que a levaram a recusar (se é que houve isso) tomar a segunda dose. Minha irmã tomou a primeira dose e dias antes da segunda testou POSITIVO sendo agora adiada para mais 21 dias a imunização completa. Muitas especulações e sensacionalismo desses esquerdopatas que desrespeitam a dor de uma família pra ganhar ibope e culpar o Presidente por tudo.

  • Avatar Fernanda

    Tão vendo como faz falta um chefe de Estado responsável?
    Esse negacionismo do Bolsonaro ainda vai influenciar muita gente a não tomar vacina. Uma pena.
    Que Deus a tenha.

  • Avatar Pailo

    Para jordanna

    Não era direito dela colocar vidas em risco. Deus é o Senhor da vida, e, na verdade, ela cometeu um suicídio por ser negacionista.

  • Avatar FABRICIO JOSE ROCHA TENORIO LISBOA

    A notícia da morte não é falsa, porém os fatos narrados são falsos. Ridículo fazer fake em cima da morte de uma pessoa que se dedicava a salvar vidas

  • A matéria, ao que tudo indica, se mostra tendenciosa e há detalhes que, para uma boa matéria jornalística, deveriam constar. A primeira questão é que a vacina, depende de cepas; as mais recentes não são cobertas pela Coronavac, logo dizer que “se tivesse tomado” teria salvado sua vida, no mínimo, é uma conclusão precipitada. A vacina chinesa deve ser administrada em duas doses e a imunização somente é conseguida sete dias após a aplicação da segunda dose. Outro aspecto merece destaque, TODOS, com raríssimas exceções, vitimados pela Convid-19, são idosos ou tinham cormobidades.

  • Avatar valdecir

    Na verdade outros sites noticiam que a enfermeira tomou a primeira dose da vacina. Parem de divulgar fake news. Todo o lixo midiático que anteriormente trabalhavam para o PT está divulgando essa noticia para classificar a enfermeira como radical anti vacina. Parem de politizar essa merda de virus. Sem uniao nao sairemos desse buraco. Com ou sem o virus o Brasil nao tem futuro se nao tiver dialogo e uniao.

  • Avatar Erivaldo Pinho

    Liberdade de expressão e liberdade de direito, é direito de todos !
    Deus a tenha em bom lugar ,e muito obrigado pelos serviços prestados para salvar muitas vidas !!!

  • Avatar Mônica

    Não entendo como uma pessoa formada na área, deve ter estudado sobre infectologia, dá ouvidos a pessoas sem formação, isso é fanatismo. E o seu direito termina quando afeta os direitos dos demais. Pessoal todo “cristão” e não pensa na coletividade, vá entender…

  • Avatar Jorge Silva

    Infelizmente temos um genocida no poder e quem o defende com unhas e dentes até a morte. E é isso o que está acontecendo.

  • Avatar Edna Verissimo

    Notícia falsa e irresponsável, se informem melhor antes de publicarem suas notícias, respeitem a família, seu público e se respeitem. Primeiro ela não era enfermeira, segundo não tem nada haver com partido político, terceiro não foi demitida e sim ela foi influenciada pela mídia do mal… fake news!
    Quanta irresponsabilidade numa só matéria.

  • Avatar Eagle eye

    A quem vão atribuir as pessoas que tomaram vacina e morreram mesmo assim? A todas as autoridades que apostaram tudo em vacinas que nem os próprios fabricantes os garantem? pois quem toma ou não assume a responsabilidade por sua decisão. Reportagem no maldosa. Ou será que não tem nenhum esquerdista que tomou vacina e morreu?

  • Avatar Jair

    Notícia falsa? Está em vários sites sérios, tem vídeo do enterro, homenagem dos colegas de trabalho!!! Ligue para o hospital e confirme. A que ponto chegamos… E depois era a esquerda que estava dividindo o país! Estava, ao contrário, unindo o país no progresso e fartura. Teremos décadas de miséria e atraso para os pobres. Os ricos vão se fartar!

  • Avatar Anísio Franco Câmra

    “Direito dela”!!!
    A moça morreu!
    Se é o direito de morrer, ela que procurasse uma forma mais eficiente de contaminação.
    Perdeu até o emprego!
    Era muito nova, mas pensou só no fanatismo, pois se queria morrer que morresse antes de ter um filho, que tem só dois anos!!!!

  • Avatar Gabriel de Souza

    Ridículo é o senso de acreditar que se tem o direito de sair infectando as pessoas. Infelizmente, morreu. Uma profissional de saúde que colocou ideologia acima da ciência. Tristes tempos.

  • Avatar Cláudio Henrique

    Ridícula a manchete, Jordana? Ela mostra causa e consequência. Aceitar ser demitida por uma orientação ideológica tão perversa a ponto de se recusar a vacinar, se contaminar de novo e morrer… Isso precisa ser mostrado. Homenagem os colegas fizeram, a intenção aqui é expor uma realidade: ela morreu por culpa do presidente que ela idolatrava!

  • Avatar Jhon

    A notícia não é falsa. e o foco da reportagem é que as pessoas vejam a necessidade de tomar a vacina e não o “direito” de sair infectando os outros, ainda mais um profissional da saúde.

  • Avatar Mário Gonçalves

    A notícia não é falsa. Basta pesquisar o nome da moça + Arapiraca que aparece em outros sites. Infelizmente o negacionismo matou mais uma pessoa, e do setor de saúde para piorar. Felizmente a senhora mãe do presidente da República está imunizada com a CoronaVac, que praticamente elimina o risco de problemas graves de Covid-19.

  • Avatar Carlos Luiz

    Quem segue esse genocida está pagando com a própria vida. E tem aliados nos comentários que criticam pela matéria fazer este alerta.

  • Avatar Carlos Luiz

    Quem segue esse genocida está pagando com sua própria vida. E ainda tem alienado nos comentários que criticam pela matéria trazer esse alerta.

  • Avatar Samara

    A matéria não tem nada de ridícula, pelo contrário. É necessário mostrar a população que atos de ignorância, como o dela, podem levar o indivíduo a morte. Ela ficou conhecida no país inteiro por seu nagacionismo, sempre fez questão de aparecer com o mesmo discurso.

  • Avatar Antônio

    Lamentável! Tanta gente querendo se vacinar e essa moça jogou a chance de se salvar. Quem sabe se tivesse tomado a vacina não teria morrido. Mas não é obrigatória. Perdemos mais uma pessoa que poderia estar ajudando a salvar mais vidas como ela deve ter salvo muitas.

  • Avatar Jordanna rodrigues da costa

    Ridículo a manchete . Deveriam homenagear a profissional pelo que ela já fez e não fazer reportagem tendenciosa e criticando um direito dela.

Comments are closed.