7 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Mundo

Mulher morre após invasão no Congresso americano e Twitter bloqueia Trump

Congresso americano realizava uma sessão para certificar a vitória do presidente eleito Joe Biden

Ao menos uma pessoa morreu e várias outras ficaram feridas durante invasão de manifestantes pró-Donald Trump ao Capitólio, como é chamado o Congresso nos EUA, ocorrida na tarde desta quarta (6), segundo informações divulgadas pela imprensa americana.

Uma mulher não resistiu aos ferimentos após ser atingida por um projétil. Ela havia sido resgatada em estado crítico. A polícia não soube detalhar as circunstâncias do tiroteio, quem disparou o tiro ou a natureza dos ferimentos da pessoa.

Em vídeo, a mulher,que não teve a identidade revelada, é vista enquanto os paramédicos a levavam em uma maca para fora do Capitólio. O jornal The Washington Post relatou que a polícia informou que a vítima foi atingida por um tiro no ombro.

Manifestantes que apoiam Trump invadiram o Congresso americano, que realizava uma sessão para certificar a vitória do presidente eleito Joe Biden. As portas do Congresso foram trancadas, um alerta de emergência acionado e a sessão foi interrompida.

Mike Pence presidia a sessão no Capitólio e deixou o local escoltado. Vários congressistas precisaram deixar o local às pressas.

Trump bloqueado

O Twitter anunciou que exigiu a exclusão de três postagens feitas pelo presidente Donald Trump sobre a invasão ao prédio do Capitólio, em Washington (DC). A conta do republicano ficará bloqueada pelas próximas 12 horas, e o prazo pode se estender se os tuítes não forem apagados.

“A conta de Trump ficará bloqueada por 12 horas, à espera da exclusão das postagens. Se os tuítes não forem apagados, a conta permanecerá trancada. Futuras violações das regras do Twitter, incluindo de nossas políticas de Integridade Cívica ou Ameaças Violentas, resultarão na suspensão permanente do perfil”. Nota do Twitter.

A rede social, que costumava apenas sinalizar os tuítes mentirosos ou infundados de Trump, disse ainda que sua preocupação com o interesse público, que tem orientado as ações de fiscalização, “acaba quando acreditamos que o risco de danos é maior e/ou mais grave”.

Trump pediu que os manifestantes voltem para suas casas em paz e respeitem a lei e a ordem. Ele voltou a falar em fraudes eleitorais, novamente sem provas, como justificativa do ato de violência. E, em vez de criticar, disse “entender a dor” dos trumpistas, chamando-os de “especiais”.

“Foi uma eleição fraudada, mas não podemos jogar o jogo dessas pessoas. Temos que ter paz. Então vão para casa, nós amamos vocês, vocês são muito especiais. Vocês viram o que aconteceu, vocês viram a maneira com que os outros são tratados. Sei como vocês se sentem, mas vão para casa e vão para casa em paz”. Donald Trump.

O Facebook também anunciou a suspensão da conta de Trump por 24 horas por violar duas de suas políticas em postagens com a promoção de teorias de conspiração sobre a eleição, segundo informou a rede de TV NBC News.