20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Sem reajustes nem concursos: Ronaldo Medeiros diz que Bolsonaro sancionará uma ‘PEC de maldades’

Novo benefício terá valor médio de apenas R$ 250 e em contrapartida vai congelar salários dos servidores e inviabilizar a realização de concursos públicos

‘Servidores públicos sem reajuste, Brasil sem concursos públicos’, foi assim que o deputado Ronaldo Medeiros reagiu à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição nº 186/2020, a chamada PEC Emergencial, no Congresso Nacional. A mesma que ele chama de ‘PEC de maldades’.

Opositor do presidente Jair Bolsonaro, Medeiros afirma que a medida vai congelar os salários dos servidores e inviabilizar a realização de concursos públicos.

“É a PEC dos sonhos de Bolsonaro. É a ‘PEC da maldade’, já que no Governo Federal o servidor público é odiado e maltratado”. Ronaldo Medeiros, deputado.

Ainda de acordo com ele, o governo federal vem ‘destruindo os servidores e, consequentemente, o serviço que é prestado à sociedade’.

Novo auxílio

O novo benefício terá valor médio de apenas R$ 150, contra os R$ 600 de 2020, pagos em quatro parcelas mensais a partir de abril. Serão 45,6 milhões de famílias contempladas, em um investimento de aproximadamente R$ 43 bilhões do Orçamento da União.