10 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade

Tag: economia

Nas calçadas e esquinas a miséria; nos supermercados café aumenta 83,4% e açúcar 53%

Nas calçadas e esquinas a miséria; nos supermercados café aumenta 83,4% e açúcar 53%

Blog, Marcelo Firmino
A pobreza extrema voltou a povoar as ruas brasileiras de forma triste e cruel. Nas esquinas, nas ruas e calçadas há famílias inteiras mendigando auxílio e solidariedade. Há quem os veja e passe; há quem os veja e minimamente contribui; e há quem os veja e xinge: -Vão trabalhar, vagabundos! São os elitistas que se acham exemplo em tudo e os demais preguiçosos. Só que hoje são 14 milhões de desempregados, neste País do Posto Ipiranga da economia, e 20 milhões de famílias na miséria, dependendo do "se me dão" e da fila do osso. Há pedintes que montam acampamento nas portas dos supermercados. Vez por outra conseguem um pacote de 500 gramas de leite em pó. Mas, quem vai ao supermercado fazer a feira também percebe que a vida neste País já não é fácil para ninguém. Os preços n
Guedes: Nunca prometi crescimento em V e inflação é problema do BC

Guedes: Nunca prometi crescimento em V e inflação é problema do BC

Blog, Economia, Marcelo Firmino
Esse Paulo Guedes, o ministro de offshore em paraíso fiscal, vive a fugir das responsabilidades diante de tudo o que prometeu para a economia do País. Agora, com a inflação em ascensão, principalmente no Nordeste, onde o quilo de tomate está chegando a R$ 10,00, ele diz em alto e bom som que "nunca prometi o Brasil crescendo em V". Ou seja, acuado, quer se livrar das lorotas que disse desde a campanha eleitoral até chegar como superministro do governo Bolsonaro, sem entregar os resultados prometidos. Mas, seu negócio é o poder. Manter-se no cargo é o que importa e ele sabe bem a razão. Afinal, quem tem offshore em paraíso fiscal e informações privilegiadas sobre investimentos e moedas estrangeiras não faz outra coisa, a não ser usá-las para engordar suas contas pessoais e f
Palavrões de Bolsonaro tornam-se constante em meio ao caos no País

Palavrões de Bolsonaro tornam-se constante em meio ao caos no País

Blog, Marcelo Firmino, Política
Caindo de posição nas pesquisas de intenção de votos no País e perdendo espaços à direita e ao centro para o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro, o presidente Jair Bolsonaro anda com os nervos à flor da pele. Voltou inclusive a retomar o velho hábito de soltar palavrões e atacar adversários e instituições  em solenidades públicas, seja no Palácio ou fora dele. As agressões até a aliados do centrão, como Valdemar Costa Neto, a quem ele mandou "tomar no c..." tornaram-se rotineiras. Um presidente que, não se respeita e nem respeita o semelhante em tempo algum. Mais que isso, um ser incompetente e totalmente despreparado para o cargo de ocupa. As reações explosivas, típicas de um ser em descontrole, refletem os conflitos permanentes de sua incapacidade de conduzir os destinos do
Paulo Guedes é o enganador da economia que chupa o pirulito escondido

Paulo Guedes é o enganador da economia que chupa o pirulito escondido

Blog, Marcelo Firmino
Voltado apenas para atender aos interesses dos milionários do País, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, é mais embuste no atual governo. Falacioso, disse em entrevista ao jornal espanhol El Mundo", nesta sexta-feira, 19, que a economia brasileira depende da vacinação maciça no Brasil. O governo trabalhou todo o tempo e o tempo todo contra a vacinação em massa. O Presidente da República desautorizou a compra de vacinas, ridicularizou a Coronavac, imunizante da China, e ainda disse que quem tomasse vacina iria virar Jacaré. A tudo isso o senhor Paulo Guedes assistiu calado, feito um cordeirinho na esplanada. Quando falava era para dizer que a economia estava muito bem, que o governo "está no caminho certo", enfim, um monte abobrinhas para ficar de bem com o chefe. Ag
Tara de Paulo Guedes é fechar ‘essa porra’ do Banco do Brasil

Tara de Paulo Guedes é fechar ‘essa porra’ do Banco do Brasil

Blog, Marcelo Firmino
A privatização do Banco do Brasil e o afastamento imediato de 5 mil funcionários virou uma verdadeira tara do ministro da Economia, Paulo Guedes. Foi numa reunião ministerial em abril do ano passado, com a presença do Presidente Jair Bolonaro, que ele vociferou  a plenos pulmôes: -Tem que vender logo essa porra! De lá pra cá, Paulo Guedes não pensa em outra coisa. No BB e na Caixa Econômica. Nos dois casos, as reduções  de agências pelo País fazem parte do processo de privatização sonhado pelo senhor Guedes. E a razão é única: ele é um agente a serviço tão somente do mercado financeiro. Trabalha para os banqueiros, não para os interesses coletivos da sociedade brasileira. Quem ganha dinheiro com banco é banqueiro e investidores do mercado. O resto paga para ter cartão de cr
Guedes insiste em CPMF digital e agora acusa bancos de sabotagem

Guedes insiste em CPMF digital e agora acusa bancos de sabotagem

Economia
O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta quinta (29) a criação de um novo imposto nos moldes da antiga CPMF. Ele declarou que o Brasil é a terceira ou quarta maior economia digital do mundo e isso levará o governo a criar um imposto digital. Segundo ele, a medida não implicará aumento da carga tributária, já que outros tributos serão reduzidos e o governo está interessado em desonerar a folha de salários. "Tem um futuro digital chegando. O Brasil é a terceira ou quarta maior economia digital do mundo e nós vamos ter que ter um imposto digital mesmo. Querem aumentar imposto? Não, nós vamos diminuir os outros. Vamos simplificar os outros. Vamos desonerar a mão de obra. Estamos indo para um futuro melhor". Paulo Guedes. Guedes defende que a maneira eficiente gerar emprego
Governo Bolsonaro reduz imposto sobre videogames

Governo Bolsonaro reduz imposto sobre videogames

Economia
O governo federal reduziu os impostos sobre equipamentos para jogos eletrônicos. As alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre consoles e máquinas de jogos de vídeo, partes e acessórios que variavam de 16% a 40%, foram reduzidas para 6% a 30%. O decreto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União. A medida foi anunciada ontem (26) por Bolsonaro. Essa é a segunda redução que o presidente faz sobre esses produtos, em agosto, as alíquotas já haviam sido reduzidas. Na ocasião, as taxas variavam de 20% a 50%. Entre as novas alíquotas está a redução de 40% para 30% em consoles e máquinas de jogos de vídeo; de 32% para 22% no caso de partes e acessórios dos consoles e das máquinas de jogos de vídeo cujas imagens são
Caixa paga 2ª parcela de R$ 300 da extensão do auxílio emergencial

Caixa paga 2ª parcela de R$ 300 da extensão do auxílio emergencial

Economia
Beneficiários do Bolsa Família podem sacar - a partir desta segunda-feira (26) - a segunda parcela do auxílio emergencial extensão de R$ 300 ou R$ 600, para mulheres chefes de família.  Os saques serão liberados por ordem do dígito final do NIS (Número de Identificação Social). Hoje, o pagamento será feito para 1,6 milhão de pessoas com o NIS terminado em 6. No total, serão R$ 420,2 milhões a serem liberados. Segundo a Caixa, não é possível acumular integralmente pagamentos do auxílio e do Bolsa Família. Se o valor do programa for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, a pessoa receberá sempre o benefício de maior valor. Os saques do dinheiro podem ser feitos por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.
Consumo das Famílias recua 13,24% de janeiro a setembro em Maceió

Consumo das Famílias recua 13,24% de janeiro a setembro em Maceió

Maceió
Pelo oitavo mês consecutivo, Maceió apresenta queda no consumo de acordo com a pesquisa do Índice de Consumo das Famílias (ICF), feita pelo Instituto Fecomércio AL, em parceria com a Confederação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na variação mensal, setembro registrou queda de 0,4%, apresentando viés de estabilidade e, na variação anual, o consumo de setembro deste ano foi 9,92% menor do que no mesmo mês do ano passado. Entre janeiro a setembro, o consumo caiu cerca de 13,24%. “Possivelmente, em outubro, os dados apresentem recuperação. Alagoas apresenta uma queda acumulada de 7,2% sobre o nível de vendas, entre janeiro a agosto, quando comparamos com o mesmo período de 2019, segundo a pesquisa mensal do Comércio do IBGE”. Felippe Rocha, assessor econômico da Federação d
FPM: Segundo repasse de outubro tem queda de 14,7%

FPM: Segundo repasse de outubro tem queda de 14,7%

Economia
O repasse do segundo decêndio de outubro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) – que será creditado na terça-feira, 20 de outubro, – terá queda de 14,68% em comparação ao mesmo período de 2019. No total, o montante repartido entre as prefeituras será de R$ 696.025.825,56, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Ainda de acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), no acumulado do mês há, no entanto, crescimento de 13,21% em relação a outubro do ano passado, considerando os efeitos da inflação. Isso porque houve aumento de 22,4% no primeiro decêndio do mês. No acumulado de 2020, em comparação ao mesmo período de 2019, o FPM apresenta queda de 14,65%. O cená