12 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade
Esportes

Rodada da Série B tem CSA com vaga no G4 ameaçada

CRB também joga pressionado, mas para sair da Zona de Rebaixamento

A 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro não foi ideal para os times alagoanos. O CRB até conseguiu um empate fora de casa, contra o Paysandu, e dormiu fora da zona de rebaixamento, mas já voltou para degola e empatado com outros três times. Pior para o CSA, que perdeu em casa para Ponte Preta, estacionou nos 50 pontos e perdeu a terceira colocação. E agora luta para se manter.

CRB

Nas últimas duas rodadas, o Galo jogou fora de casa. Perdeu para Ponte Preta e empatou com o Paysandu, este um confronto direto chave. Ambos estão com 32 pontos, assim como Juventude e Sampaio Corrêa, este único fora do Z4. Afundado na lanterna está o Boa Esporte com apenas 26 pontos. À frente deles apenas o Brasil de Pelotas, com 37 pontos.

Resumindo: projeções ideais à parte, a briga contra o rebaixamento vai se afunilando. Faltando apenas oito partidas, é praticamente possível afirmar que o Boa Esporte caiu e que quatro times vão tentar evitar três vagas para a Série C. E o CRB terá uma parada dura no Rei Pelé contra o Goiás, vice-líder do campeonato, nesta sexta-feira (19), às 19h15.

O Galo precisa ficar de olho também em seus rivais: O Juventude pega o Vila Nova fora de casa, o Paysandu viaja para enfrentar o líder Fortaleza e o Sampaio Corrêa jogará em casa contra o Londrina. Todos no sábado, dia 20. Na mesma data, o Boa Esporte enfrentará em casa o Guarani. Então, independente de vencer ou não nesta sexta-feira, o CRB terá uma noite de sono pesada, no aguardo por seus rivais.

CSA

A situação do Azulão já foi mais confortável. Por diversas rodadas na caça do líder Fortaleza, e principalmente presença constante no G4 do Campeonato, sua estada entre os times que subiriam de divisão fica cada vez mais ameaçada, justamente na reta final da Série B.

A tabela ajudada. Mesmo sem vencer, seus rivais não o superavam. E com dois jogos em casa, o CSA fez sua parte no primeiro jogo: venceu o Paysandy por 1 a 0. Infelizmente, no jogo seguinte, uma derrota não programada diante da Ponte Preta, pelo placar de 2 a 1, coloca em riscos os planos para subir de divisão.

O CSA segue com 50 pontos, mas agora está na 3ª colocação. Inalcançável, o Fortaleza ostenta 57 pontos e o time mais perto é o Goiás, com 53. Completa o G4 o Avaí, com 51 pontos. Estes dois venceram na rodada passada e ultrapassaram o estacionado Azulão.

Para as próximas rodadas, a torcida azulina precisa se preocupar também com os jogos dos rivais mais próximos. Sua maior ameça é o Vila Nova, que tem 48 pontos. Uma combinação simples de resultado pode tirar pela primeira vez, em meses, o CSA do G4. Basta que os goiânos vençam em casa o Juventude, um time do G4, para alcançar os 51. Para o CSA, é vencer ou vencer.

No Couto Pereira (PR), o adversário do time azulino desta terça-feira (16) será o Coritiba. Apesar da forte projeção nacional, o time tem apenas 44 pontos. Apesar de estar no meio da tabela, eles ainda lutam para subir de divisão, e com 24 pontos em disputa, querem dificultar a vida do CSA.

Além disso, outros times precisam de toda atenção azulina: com 45 pontos, Guarani e Atlétio-GO podem chegar aos 48 pontos. Para isso precisam apenas vencer o lanterna Boa Esporte e Brasil de Pelotas, respectivamente.

O CSA tem posição privilegiada: são os adversários que querem alcança-lo. Mas com pontos perdidos em derrotas inesperadas jogando em casa, e na reta final do campeonato, não há muito o que fazer: mesmo jogando fora, o time agora tem a obrigação de vencer. Há dois anos, o time não tinha nem mesmo divisão. Mas agora já mostrou ao torcedor que pode sim alcançar a primeira.