25 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

Santa Casa de Maceió implanta primeiro modulador de contração cardíaca da América Latina

Paciente de 50 anos passou por procedimento com seis profissionais em menos de uma hora

Cardiologista eletrofisiologista, Edvaldo Xavier realizou o implante do novo dispositivo

Foi na tarde de 16 de dezembro de 2020 que o primeiro modulador da contração cardíaca foi implantado na América Latina.

O procedimento, realizado no Laboratório de Eletrofisiologia na Hemodinânica da Santa Casa de Maceió sob o comando do cardiologista eletrofisiologista Edvaldo Xavier, contou com auxílio de um técnico dos Estados Unidos para a programação do dispositivo inserido em um paciente de 50 anos.

Ao todo, seis pessoas, entre cirurgiões, técnicos e assistentes, participaram da cirurgia que levou menos de uma hora.

O tratamento é um alívio para quem sofre aguardando nas longas filas de transplante.

“Conseguir um novo coração é muito difícil. É preciso um doador compatível, o que muitas vezes esbarra na não liberação da família para a doação. Com o modulador, a condição do paciente vai melhorar consideravelmente, pois ele sai do estado de insuficiência cardíaca e passa a ter melhor qualidade de vida”. Edvaldo Xavier.

O modulador de contração é semelhante ao marcapasso, só que mais moderno. Ele age como um estimulador cardíaco artificial apresentando benefícios na qualidade de vida de quem sofre com miocardiopatia dilatada com disfunção grave do ventrículo esquerdo (VE), entre outras doenças cardíacas.

“A Santa Casa de Maceió sempre se destacou por seu pioneirismo. Na cardiologia, por exemplo, sempre investiu em todos os novos métodos de tratamento e, evidentemente, não seria diferente agora com o modulador da contração cardíaca. Esse passo representa muito para nossa instituição, que se coloca na história da medicina como a primeira na América Latina a implantar esse tipo de dispositivo. Além disso, reforça a competitividade da cardiologia do hospital, que tem profissionais bem orientados e competentes, capazes de realizar qualquer procedimento feitos em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro”. Edvaldo Xavier.

A eletroterapia vem auxiliando o tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca desde a década de 1990 e solidificou-se como opção no arsenal terapêutico para esses pacientes.

Com o implante do primeiro modulador da contração cardíaca em Alagoas, a expectativa é a de que após esse primeiro caso, com a resposta satisfatória na parte clínica, outros pacientes que se enquadram nas mesmas características possam receber o mesmo tratamento.