24 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Personalidades

Silas Malafaia é denunciado pela PGN por débito de R$ 4,6 milhão de impostos só em fevereiro

Pastor quer incluir dívida no perdão bilionário das igrejas, autorizado por Bolsonaro

Pastor Silas Malafaia, um contumaz sonegador de impostos

A Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo e a editora Central Gospel, dirigidas pelo pastor Silas Malafaia, devem R$ 4,6 milhões em impostos, segundo dados da PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional).

Os dados da PGN se referem só a fevereiro de 2021 e foram obtidos pelo UOL por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação). Segundo o site, esse valor é quase o triplo do registrado em dezembro de 2018, quando a dívida somava R$ 1,59 milhão.

A Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, da qual Malafaia é presidente, tem R$ 2,89 milhões em dívidas totais, referentes a imposto de renda e contribuições previdenciárias.

Já a Central Gospel, que tem o pastor como sócio-administrador e a mulher dele, Elizete, como sócia, possui R$ 26.000 em débitos da CSLL (Contribuição Social do Lucro Líquido). Segundo o UOL, a editora, que está em recuperação judicial desde 2019, possui R$ 1,76 milhão em dívida ativa no total.

Malafaia, que em 2013 realizou o casamento religioso de Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle, declarou ao  que pagou R$ 7 milhões em impostos desde 2018.

O pastor recorreu à Justiça para não pagar os débitos sonegados. Ele quer incluir essa dívida dentro da lei sancionada por Bolsonaro que autoriza o perdão bilionário de débitos das igrejas.