13 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade

Dia: 26 de junho de 2022

Bolsonaro ameaça ruptura institucional com a participação da Polícia Militar

Bolsonaro ameaça ruptura institucional com a participação da Polícia Militar

Brasil
Em mensagem enviada a grupos de WhasApp, o presidente Jair Bolsonaro manifestou seu desejo golpista no País, ao afirmar que a "Polícia Militar seguirá o Exército em caso de ruptura institucional". A mensagem foi disparada na manhã e veio com o intuito de requentar a ameaça feita em agosto do ano passado pelo presidente da Amebrasil (Associação dos Militares Estaduais do Brasil), coronel Marcos de Oliveira, que lançou um manifesto também intitulado "Polícia Militar seguirá o Exército em caso de ruptura institucional". A bravata do coronel da PM de Brasília foi feita pouco antes do fatídico 7 de setembro de 2021 passado, quando bolsonaristas saíram às ruas para pedir o fechamento do STF em manifestações que contaram inclusive com o apoio exaltado de Bolsonaro. Sobre a mensagem d
Arthur Lira já se movimenta para reeleição a presidente da Câmara em 2023

Arthur Lira já se movimenta para reeleição a presidente da Câmara em 2023

Política
Na manhã da última segunda-feira, 20, o  presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), se preparava para a reunião de líderes que debateria medidas para conter os reajustes da Petrobras nos combustíveis quando recebeu a ligação do ministro da Economia, Paulo Guedes. Em debate, as reclamações do governador do Rio, Cláudio Castro (PL-RJ), ao líder do Centrão sobre a demora do governo federal em aceitar a renovação do regime de recuperação fiscal do Rio. “Paulo, ele é nosso aliado, o que respondo para ele aqui?”, questionou Lira. Cerca de 48 horas depois, o Palácio Guanabara anunciou a formalização do acordo com a União, que vinha se arrastando desde a recusa do Tesouro Nacional às condições apresentadas pelo Rio em janeiro. Acenos do presidente da Câmara a partidos aliados se acumulam nos úl
Ministro da Justiça diz que não tratou nada sobre a PF com Bolsonaro

Ministro da Justiça diz que não tratou nada sobre a PF com Bolsonaro

Brasil
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres disse que não tratou de operações da Polícia Federal com Bolsonaro (PL) em viagem aos EUA. “Diante de tanta especulação sobre minha viagem com o presidente Bolsonaro para os EUA, asseguro categoricamente que, em momento algum, tratamos de operações da PF. Absolutamente nada disso foi pauta de qualquer conversa nossa, na referida viagem”, disse Torres no Twitter. Ambos estavam juntos quando Milton Ribeiro , ex-ministro da Educação, disse à sua filha que Bolsonaro havia “pressentido” que ele poderia ser alvo da PF, que é subordinada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública , chefiado atualmente por Torres. Foi exatamente esse evento que levou o MPF a alegar que Bolsonaro estaria tentando interferir no caso. No diálogo com s
Renan Calheiros diz que tem ‘pressentimento’ de que Bolsonaro será preso

Renan Calheiros diz que tem ‘pressentimento’ de que Bolsonaro será preso

Brasil
O senador licenciado Renan Calheiros (MDB-AL) ironizou neste sábado (25.jun.2022) o presidente Jair Bolsonaro (PL) depois de uma Após a conversa telefônica vazada do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro com sua filha, o senador Renan Calheiros (MDB) disse no Twitter que acordou no sábado, 25, com o "pressentimento" de que o Presidente Jair Bolsonaro (PL) vai ser preso pela Polícia Federal. Em conversa telefônica com a filha, o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse ter recebido uma ligação de Bolsonaro que lhe falou sobre operações e buscas apreensão da Federal em sua casa. A PF investiga o esquema de corrupção no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, durante a gestão de Ribeiro no ministério. Calheiros disse também em vídeo que Jair Bolsonaro violou o sigilo d