21 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Cadastro para programas “Vale-Gás” e “Merenda em Casa” é falso

Ministério da Cidadania informou que link compartilhado é falso; Merenda em Casa foi implantado no estado de São Paulo, mas não existe cadastro

Circulam em grupos do WhatsApp links para cadastros de programas sociais intitulados como “Vale Gás” e “Merenda em Casa”. Os auxílios beneficiariam pessoas de baixa renda, aposentados, beneficiários do auxílio emergencial, Bolsa Família e pais e mãe de alunos. As informações são falsas. O cadastramento não existe e preenchimento de formulário pode ser golpe.

A implantação do programa “Vale-Gás Social” é justificado pelo aumento no valor do preço do gás de cozinha e que a solicitação para ter acesso seria por meio de um “app social”. “O governo está liberando o Vale Gás Social às famílias de baixa renda em decorrência do aumento excessivo do preço do gás de cozinha, no valor de R$110/mês por família. Tem direito a receber o benefício pessoas de baixa renda, aposentados e beneficiários do auxílio emergencial e bolsa família. Solicite o seu através do App Social”, informa o texto que acompanha o link, que inclusive não apresenta nenhuma identificação oficial.

O programa citado não existe, muito menos há possibilidade de solicitação. Inclusive, a mensagem já circulou com vários valores que o beneficiário receberia. Já houve postagens informando pagamentos de R$ 90 e de R$ 110.

Por meio das redes sociais, o Ministério da Cidadania alertou que a população não acesse os links divulgados. “Alerta de fake news: é falsa mensagem que circula nas redes sociais sobre suposto Vale Gás Social de R$ 90, que seria pago a aposentados, pensionistas e beneficiários do Bolsa Família e do Auxílio Emergencial. O benefício não existe. Não clique em links duvidosos e certifique-se sempre de verificar as informações nos canais oficiais do Governo Federal”, informou o órgão no Facebook. As informações sobre todas as ações e programas do governo federal estão disponíveis no site oficial do Ministério da Cidadania.

Já com relação ao programa “Merenda em Casa”, a mensagem falsa informa que o governo pagaria entre R$ 55 e R$ 120 mensal aos pais de alunos após solicitação em um site. “Olha, vê se você tem direito: o programa Merenda em Casa tá pagando um auxílio que varia de R$55 a R$120 reais todo o mês para pais e mães de crianças que estudam. Ele é pra ajudar na compra de alimentos para refeição. E o depósito cai em 3 dias na conta”, diz a mensagem que informa um link para o possível cadastro.

O conteúdo também é falso. Existe o Merenda em Casa, mas se trata de uma medida emergencial adotada pelo Governo de São Paulo que destina o valor fixo de R$ 55 a cada estudante da rede estadual que já seja beneficiário do Bolsa Família ou seja classificado como de baixa renda no Cadastro Único. O responsável pelo aluno tem acesso ao benefício por meio do aplicativo PicPay e não é necessário cadastro.

As informações falsas já foram checadas por sites especialistas em verificação de informações que circulam nas redes sociais, como Agência Agência Lupa e Boatos.org, que alertam que os links são ferramentas para golpes. “Trata-se, na verdade, de um golpe para roubar informações das pessoas que acabam preenchendo o formulário. Não passa de mais uma tentativa de golpe que se aproveita da necessidade de muitas pessoas em meio à pandemia”, informam os sites.

Assistência em Alagoas

Para assegurar a melhoria da qualidade nutricional da primeira infância, o Governo de Alagoas lançou, em fevereiro, o Cartão CRIA com o objetivo de beneficiar até o final de 2021 cerca de 180 mil famílias com gestantes, bebês e crianças de até 6 anos de idade, além das crianças de até 7 anos de idade portadoras da síndrome congênita por Zika vírus. As gestantes que vivem em pobreza ou extrema pobreza, inscritas no CadÚnico, podem solicitar o recurso no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo. Confira mais informações aqui.