28 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade

Cultura

Dia da consciência negra será marcado por protestos na serra da Barriga

Dia da consciência negra será marcado por protestos na serra da Barriga

Alagoas, Cultura
Neste 20 de novembro, dia da consciência negra, a Serra da Barriga, em União dos Palmares, receberá representações de várias parte do Estado e do País para reverenciar a memória de Zumbi, o líder negro, símbolo da luta contra a escravidão, bem como para protestos marcados contra o Jair Bolsonaro. Subir à serra nesta data já faz parte da cultura alagoana, principalmente pelos grupos do movimento negro, que atuam na valorização e na defesa da cidadania, da diversidade cultural, da inclusão social e contra o racismo persistente no País. Nesses princípios estão em evidência as lutas travadas pelo povo do Quilombo dos Palmares, desde o império. Lá, no município de União dos Palmares, o berço de Zumbi, cerca de 30 mil negros chegaram a viver livres na serra, lutando contra a tirania da
Diogo Oliveira apresenta espetáculo Coisa de Preto nesta 4ª feira no Deodoro

Diogo Oliveira apresenta espetáculo Coisa de Preto nesta 4ª feira no Deodoro

Cultura
Ao completar 17 anos de canto lírico, o  tenor Diogo Oliveira  decidiu comemorar lançando o espetáculo “Coisa de Preto — Um Concerto à brasileira”, no Teatro Deodoro, em Maceió, nesta quarta-feira, 19 de novembro. Focado no repertório afro brasileiro, ele diz que "é político antes de qualquer coisa", pontuando assim um posicionamento do artista diante do atual momento vivido no País. "Coisa de Preto" traz o diferencial da percussão, que, segundo ele, quebra o formato tradicional do concerto lírico de voz e piano. “É político antes de qualquer coisa”, diz Oliveira em conversa com a reportagem, explicando que o trabalho que será apresentado nessa quarta-feira (17), às 20h, no Teatro Deodoro (rua Barão de Maceió, s/n, Centro), é todo focado em seu repertório afro brasileiro. “Tra
No ritmo do Maracatu, os embalos de sábado à tarde

No ritmo do Maracatu, os embalos de sábado à tarde

Cultura
Por Tereza Pereira - Texto e Fotos Um grupo formado por integrantes em sua maioria jovens entre 20 a 30 anos de idade, vem se encontrado há anos, na Praça Marcílio Dias, localizada na Avenida da Paz, no tradicional e histórico bairro de Jaraguá, na capital alagoana. Os ensaios com a necessária disciplina, acontecem a partir das 14 horas, podendo se estender até às 17 horas, ou um pouco mais. É o Maracatu Baque Alagoano, que surge em Maceió no ano de 2007. Alagoas tem atualmente cinco (5) grupos de Maracatus em atividade. Marco Túlio Cavalcanti, conhecido como Kiko, coordenador artístico cultural, explica sobre a criação do grupo. Tudo aconteceu depois de uma oficina de instrumentos e ritmos musicais, realizada no CENARTE, ministrada pelo mestre percussionista Wilson Santos. Os pa
Diálogos Contemporâneos com Ignácio Loyola Brandão nesta segunda, no Teatro Deodoro

Diálogos Contemporâneos com Ignácio Loyola Brandão nesta segunda, no Teatro Deodoro

Cultura
Iniciado em 18 de outubro, o projeto Diálogos Contemporâneos apresenta nesta segunda-feira, 8, no Teatro Deodoro o escritor Inácio Loyola Brandão, com "Literatura, pestes, pandemias e distopias – ficção". O evento com entrada franca tem reunido na capital alagoana importantes nomes do setor cultural, sobretudo da literatura brasileira. Inácio Loyola Brandão escreveu seu primeiro livro de contos, "Depois do Sol, na década de 1960. Em seguida lançou o romance "A Cidade comeu", que foi adaptado para o cinema pelo diretor Maurice Capovilla. Nascido em Araraquara (SP) em em 31 de julho de 1936, Ignácio Loyola Lopes Brandão é jornalista e membro da Academia Brasileira de Letras. Com uma vasta produção literária, ele tem sido traduzido em várias línguas e em 2008 recebeu o prêmio
Filósofo e escritor Renato Janine Ribeiro é o nome desta quarta-feira no Diálogos Contemporâneos

Filósofo e escritor Renato Janine Ribeiro é o nome desta quarta-feira no Diálogos Contemporâneos

Cultura, Maceió
Cientista político, professor de Filosofia e ex-ministro da Educação, o paulista Renato Janine Ribeiro é o nome desta quarta-feira, 3, no projeto Diálogos Contemporâneos, no Teatro Deodoro, em Maceió. Apresentação acontece a partir das 19 horas. Janine Ribeiro, que Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, desde junho deste ano vai falar para os participantes do evento sobre "Espiritualidade, metafísica e religiosidade no Brasil Contemporâneo". O projeto iniciado em 18 de outubro, com entrada em franca no teatro, tem reunido na capital alagoana importantes nomes do setor cultural, sobretudo da literatura brasileira. Depois de Janine, ainda passarão pelo palco do Deodoro, Fernando Moraes, Mário Prata, Inácio Loyola Brandão, e a jornalista Tereza Cruvinel, todos consider
Sérgio Vaz, o poeta da periferia, hoje no Deodoro com Diálogos Contemporâneos

Sérgio Vaz, o poeta da periferia, hoje no Deodoro com Diálogos Contemporâneos

Cultura, Maceió
O projeto Diálogos Contemporâneos apresenta nesta terça-feira, 2 de novembro, às 19 horas, no Teatro Deodoro, o escritor Sérgio Vaz, que vai falar sobre um tema instigante e envolvente que é "a literatura que vem da periferia". A entrada é gratuita. Escritor e poeta, o paulista, Sérgio Vaz é fundador da Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa). Criou um sarau de poesia no Jardim Guarujá que envolve mais de 400 pessoas , semanalmente. Em 2007 ele realizou a Semana de Arte Moderna da Periferia, inspirada na Semana de Arte Moderna de 1922. Criou outros eventos, como a Chuva de Livros; o Poesia no Ar, em que papeis com versos são amarrados a balões de gás e soltos no ar; e o A joelhaço, onde os homens se ajoelham na rua para pedir perdão às mulheres no Dia Internacional da Mu
Diálogos Contemporâneos volta ao palco do Teatro Deodoro hoje com Fabrício Carpinejar

Diálogos Contemporâneos volta ao palco do Teatro Deodoro hoje com Fabrício Carpinejar

Cultura
O Teatro Deodoro retoma nesta segunda-feira, 1º de novembro, a apresentação do projeto "Diálogos Contemporâneos", iniciado em 18 de outubro, reunindo grandes escritores e intelectuais brasileiros em uma conversa franca e livre com a plateia. Hoje, às 19 horas, o projeto recebe o escritor gaúcho Fabricio Carpinejar, com a palestra "Liberdade, neuroses e depressão em um mundo em mutação".  Elé é poeta, cronista e jornalista de Caxias do Sul. Carpinejar tem publicados 43 livros entre poesia, crônicas, infanto-juvenis e reportagem, detentor de mais de 20 prêmios literários. Ele atua como comentarista do programa Encontro com Fátima Bernardes da Rede Globo,  colunista dos jornais Zero Hora e blog no O Globo. Conduziu o programa Palavra Livre na Rádio Itatiaia por um ano (2017-20
Xico Sá apresenta Mundo digital e sociedade em rede, nesta 4ª feira no Deodoro

Xico Sá apresenta Mundo digital e sociedade em rede, nesta 4ª feira no Deodoro

Cultura, Maceió
O Teatro Deodoro abre as portas nesta quarta-feira, às 19 horas para mais um debate do projeto  "Diálogos Contemporâneos". Desta vez o convidado é o jornalista Xico Sá, um dos ícones da imprensa nacional, que vai falar sobre o Mundo digital e sociedade em rede - As mídias tradicionais e os novos espaços de informação e comunicação. A palestra terá a mediação de Tainan Canário. O projeto "Diálogos Contemporâneos", em Maceió, está sendo realizado com recursos de uma emenda parlamentar do deputado federal Paulão (PT-Al). A programação foi iniciada no último 18 de outubro e será encerrada em 22 de novembro. O ciclo de conferências tem ainda o apoio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo. Os apoios locais ao projeto são: Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Univers
O choro esturricado do professor Pife, em verso e prosa, no dia do nordestino

O choro esturricado do professor Pife, em verso e prosa, no dia do nordestino

Cultura, Expresso
Sexta-feira, 8 de outubro, é o dia dedicado ao nordestino. A gente nativa da região Nordeste brasileira, simbolizado na figura do sertanejo sofrido, vítima da seca e da fome. Uma história conta em verso e prosa pelo professor Pife - Osvaldo Epifânio - em "Choro esturricado":  Choro esturricado - a morte seca debaixo do pé Por Osvaldo Epifanio - Pife O chão encarquilhado Amarrota a semente. O açude de olho enxuto, O carcará no céu ardente. Cadê João? Tô aqui, sem água neste chão. Cadê Zefinha? Tô aqui, com a mandioca sem farinha. Cadê Joaquim? Tô aqui, neste sofrimento sem fim. Cadê Cardozinho? Tô aqui, abandonado e sozinho. Cadê Sebastiana? Tô aqui, com aquele que me engana. Cadê “Das Dor”? Tô aqui, rezando pra “Nosso Sinhô”. Cadê Jerome? Tô aqui,
Incêndio na cinemateca é legado de Bolsonaro para a cultura brasileira, dizem senadores

Incêndio na cinemateca é legado de Bolsonaro para a cultura brasileira, dizem senadores

Brasil, Cultura
Senadores lamentaram o incêndio que atingiu na quinta-feira (29) a Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Parlamentares lembraram que o governo federal foi alertado em diversas ocasiões sobre o risco que corria o acervo da instituição e afirmaram que a tragédia é um exemplo do descaso com a cultura. Funcionários da Cinemateca Brasileira divulgaram nesta sexta-feira (30) um manifesto no qual classificam o incêndio  como "crime anunciado".  Segundo o manifesto, foram "possivelmente perdidos ou afetados" itens do acervo documental, como grande parte dos arquivos de órgãos extintos do audiovisual, como, por exemplo, parte do Arquivo Embrafilme (1969-1990), parte do Arquivo do Instituto Nacional do Cinema (1966-1975) e Concine - Conselho Nacional de Cinema (1976-1990), além de documentos d