13 de maio de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Sikêra Junior volta após alta da covid-19, mas insiste: “pra não morrer de fome, vá trabalhar”

Apresentador disse que temeu pelo pior e que quase foi entubado, mas recomenda que as pessoas trabalhem como ele

Após se curar da Covid-19, Sikêra Júnior apelou para a teatralidade e invadiu TV A Crítica, afiliada da RedeTV! em Manaus, para retornar ao comando do Alerta Nacional. Dirigindo uma empilhadeira.

Negador da pandemia, o apresentador pernambucano faz pouco caso da necessidade de distanciamento social contra o novo coronavírus. E ele chegou até a dizer que tudo não passa de uma moda e que as pessoas, como ele, precisam trabalhar para não morrer de fome. Até passar mal ao vivo.

Tudo teria mudado quando ele foi infectado e desenvolveu sintomas graves da doença e fico afastado por quase um mês:

“Só Deus sabe o que é passar por essa doença. É terrível, é terrível! Só Deus sabe o que eu passei. Chegou uma noite que disseram assim: ‘Não tem mais jeito. Sikêra tem que ir para o hospital e vai ser entubado’. Disse: ‘Meu Senhor, já venci um infarto e uma cirurgia, usei uma bolsa de colostomia, levei tiro, caí de avião, quebrei meus dentes, passei por tanta coisa ruim. Não me deixe ir agora não'”. Sikêra Júnior.

Apesar disso, o apresentador seguiu a cartilha e, nem mesmo penando com os sintomas, voltou a dizer que as pessoas precisam trabalhar.

“’Tá vendo? Pagou com a língua, subestimou a doença’. Eu achei que era realmente uma coisa mais simples. Não é. Agora, eu vou manter minha palavra. Se você pode ficar em casa, fique. Mas se você não pode, faça feito eu e meu elenco, vá trabalhar. Ninguém pode morrer de fome nesse país”. Sikêra Júnior.

É por essas e outras que o “fênomeno” é mesmo um ícone para conservadores e bolsonaristas… Curioso que além de não precisar estudar ou ler, até mesmo experiências vividas não são suficientes para se quebrar uma convicção.