21 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Caixa de dinheiro de vídeo NÃO foi encontrada em Alagoas, NEM tem relação com a pandemia

Conteúdo falso diz, ainda, que a apreensão teria ocorrido na casa de uma inexistente secretária de Saúde de Alagoas

Circula no WhatsApp um vídeo que mostra policiais em uma apreensão de malas e caixas de dinheiro. O texto da legenda diz que se trata de uma operação na casa de uma suposta secretária de Saúde de Alagoas. A informação é falsa. O vídeo mostra o resultado do trabalho da Polícia Federal na operação “Distração”, no estado de Sergipe, que investigou crimes relacionados a casas de apostas clandestinas.

O vídeo é compartilhado em Alagoas e, pela quantidade de compartilhamentos, a mensagem recebeu o selo “encaminhada com frequência”, quando o próprio WhatsApp alerta os usuários de que a veracidade do conteúdo deve ser confirmada antes de a mensagem ser encaminhada. “PF encontrou milhões escondido na casa da secretaria de saúde do Alagoas. Verba do governo federal enviado para o combate a Covid-19 (sic)”, diz o texto que legenda o vídeo.

A primeira informação falsa está no próprio texto do vídeo. O conteúdo diz que Alagoas teria uma mulher como secretária de Saúde. Na verdade, o secretário estadual de Saúde de Alagoas é um homem. Ainda no texto, a expressão “do Alagoas” também soa estranha para os alagoanos, o que é um indício de que o vídeo fake tenha sido editado em um outro estado.

A acusação tenta gerar dúvida quanto ao gerenciamento dos recursos para as ações contra a Covid-19. Por outro lado, o Governo de Alagoas disponibiliza todos os dados de sua prestação de contas no Portal da Transparência.

O vídeo que mostra malas e caixas de dinheiro sendo apreendidas se trata, na verdade, de um procedimento da Polícia Federal realizado em março deste ano, durante a Operação Distração, realizada no estado de Sergipe.

O alvo foi um site de apostas e seus proprietários. Na ação, foram apreendidas malas e caixas de dinheiro em espécie e carros de luxo com o objetivo de obter provas contra supostas práticas de exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa, como noticiou o portal UOL.

Em outra versão, o vídeo foi compartilhado com a informação de que a operação teria como alvo o secretário de Saúde do Maranhão. Uma publicação no Facebook também diz que a apreensão teria acontecido no município de Imperatriz, no Maranhão. Ambas as alegações já foram checadas e desmentidas pela Agência Lupa.