17 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Duas barragens rompem 18 são mortos e 400 mil ficam desabrigados na Bahia

Governo Rui Costa decreta estado de emergência em 72 municípios

Duas barragens romperam e deixaram o cenário de horror no interior da Bahia

O governo da Bahia decretou estado de emergência em pelo menos 72 cidades do interior devido a fortes chuvas caídas no Estado, que trouxeram um cenário de destruição, flagelo e mortes.

O cenário dramático  ganhou contornos ainda mais graves neste fim de semana. Com a quantidade de água, duas grandes barragens se romperam, levando desespero a moradores de cidades vizinhas, obrigados a deixarem suas casas às pressas.

A primeira foi no sábado (25), em pleno Natal, em Vitória da Conquista. A segunda, neste domingo (26), próximo ao município de Jussiape, na região da Chapada Diamantina.

Com o rompimento da primeira grande barragem, a prefeitura de Itambé — que fica a uma distância de aproximadamente 58km do local — alertou a moradores ribeirinhos, que vivem próximo Rio Verruga, para que deixem suas casas com  urgência, devido ao risco de enxurrada. O riacho do represamento atinge rios que chegam até o município, e o Verruga já havia transbordado e alagado residências na madrugada de sábado.

Mortos e desabrigados

Ao decretar estado de emergência, o governador Rui Costa anunciou que 18 pessoas morreram em consequência das inundações e cerca 400 mil baianos estão desabrigados, agravando o registro da tragédia.

O cenário de destruição em meio à tragédia no interior da Bahia

Em algumas localidades, rios subiram 10 metros e deixaram municípios inteiros debaixo d’água. Com estradas bloqueadas por deslizamentos, há distritos isolados, o que dificulta as operações de salvamento.

Com a decretação de emergência, os prefeitos podem ter acesso facilitado a recursos para obras de recuperação e para dar assistência a desabrigados.

— Estamos mobilizando todas as nossas forças. Montamos uma base de apoio em Ilhéus e estamos deslocando reforço de pessoal dos bombeiros, polícia, Defesa Civil — disse o governador. — Estamos mobilizando todos os esforços para socorrer as pessoas atingidas pela água. Nesse momento, o esforço é para retirar todas as pessoas de área de risco, de casas que eventualmente correm risco de desabar e prestar essa assistência inicial, restabelecendo ligação de água, energia, e garantir apoio com cestas básicas.