26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Entidades de magistrados repudiam ação de Bolsonaro contra ministro do STF

Veja aqui a íntegra da nota de repúdio das entidades da magistratura

Entidades da justiça contra ação de Bolsonaro

As maiores e mais influentes entidades representativas da magistratura no País, a Associação dos Magistrados Brasileiros e a Associação dos Juízes Federais do Brasil, saíram em defesa do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, classificando o pedido de impeachment do magistrado, encaminhado ao Senado pelo presidente Jair Bolsonaro, como um ‘ataque frontal à independência e à harmonia entre os Poderes’.

“Temos a certeza de que as instituições – em especial, o Senado Federal – saberão reagir a toda e qualquer tentativa de rompimento do Estado de Direito e da ordem democrática”, ressaltaram as entidades em nota divulgada neste sábado, 21.

No texto, a AMB e a Ajufe dizem que as decisões judiciais devem ser contestadas no âmbito do próprio Judiciário e ‘jamais por meio de instrumentos políticos.

As entidades frisaram que os despachos dados por Alexandre de Moraes estão relacionados a ‘sua independência funcional’, um ‘valor constitucional instituído como proteção da sociedade’. A nota é assinada pelos presidentes das associações, Renata Gil e Eduardo André Brandão, respectivamente.

A manifestação se soma às diversas reações ao movimento de Bolsonaro – a última vez que um presidente da República atuou para afastar ministros do STF se deu durante a ditadura militar (1964-1985).

Também neste sábado, dez ex-ministros da Justiça dos governos Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula (PT), Dilma Roussef (PT) e Michel Temer (MDB) enviaram um manifesto ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendendo que ele rejeite o pedido de impeachment de Alexandre de Moraes.

Os ex-ministros classificam o pedido apresentado por Bolsonaro como ‘mero capricho’ do presidente que, na avaliação deles, segue ‘roteiro de outros autocratas ao redor do mundo’. Eles alertam ainda para o risco do Senado Federal se transformar em um ‘instrumento de perseguição pessoal’ de Bolsonaro caso aceite o pedido

Leia a íntegra da nota da AMB e da Ajufe

Nota de repúdio ao pedido de impeachment contra o ministro do STF Alexandre de Moraes

As maiores entidades representativas da magistratura no Brasil manifestam repúdio ao pedido de abertura de processo de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Tal ato representa um ataque frontal à independência e à harmonia entre os Poderes, conforme estabelecido no artigo 2º da Constituição Federal.

As decisões tomadas pelo magistrado Alexandre de Moraes são oriundas de sua independência funcional – valor constitucional instituído como proteção da sociedade.

Decisões judiciais devem ser contestadas no âmbito do Poder Judiciário e jamais por meio de instrumentos políticos. Temos a certeza de que as instituições – em especial, o Senado Federal – saberão reagir a toda e qualquer tentativa de rompimento do Estado de Direito e da ordem democrática

Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)

Eduardo André Brandão

Presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe)