4 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

GGI dos Bairros assegura a moradores de Bebedouro que foco nas ações vai além do dano patrimonial

Gestão está negociando, de forma avançada, a questão referente ao Cemitério de Bebedouro e aos animais abandonados na região

Reunião ocorreu na tarde desta terça-feira. Foto: Itawi Albuquerque/Secom Maceió. Foto: Erik Maia/Secom Maceió

O Gabinete de Gestão Integrada para Adoção de Medidas de Enfrentamento aos Impactos do Afundamento dos Bairros (GGI dos Bairros) assegurou a uma comissão de moradores do bairro de Bebedouro, da Associação dos Empreendedores dos bairros afetados pela movimentação do solo, que a gestão está negociando, de forma avançada, a questão referente ao Cemitério de Bebedouro e a questão referente aos animais abandonados na região.

A afirmação foi feita durante uma reunião, ocorrida na tarde desta terça-feira (2), na sede da Prefeitura de Maceió, no bairro de Jaraguá.

De acordo com o coordenador do GGI dos Bairros, Ronnie Mota, o município está empenhado numa mudança de postura referente a resolução dos problemas causados pela mineração de sal-gema.

“Nós temos buscado não apenas os danos materiais, afinal de contas não se trata apenas de dano patrimonial. Há uma questão social, econômica, histórica e cultural da pessoas que moravam nessas regiões e das pessoas que empreendiam lá”. Ronnie Mota.

Ele explicou que já houve uma reunião entre a Superintendência de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) e a Braskem para tratar do cemitério do bairro de Bebedouro, e que o município aguarda uma solução da mineradora. O coordenador disse ainda que oficiou a empresa para saber para onde os animais abandonados na região devem ser levados nos casos de resgate.

“Nós temos nos reunido com eles para buscar essas soluções. Essa questão da criação de um abrigo de animais pela Braskem foi firmada em dos acordos homologados pela justiça. Mas nós ainda não sabemos onde ele está funcionando”. Ronnie Mota.

Francisco Sales (esq) e Ronnie Mota – Itawi Albuquerque/Secom Maceió

O secretário Municipal de Governo, Francisco Sales, que também participou da reunião, enfatizou a funcionalidade do GGI, criado como canal para ouvir os moradores diante do maior problema identificado pela atual gestão municipal, que era a falha na comunicação.

“Desde o primeiro dia em que assumimos a prefeitura estamos pensando em medidas de prevenção para todas as situações. Vamos gastar nosso tempo com atitudes e ações”. Francisco Sales.

Francisco Sales afirmou que o município vem partindo para tomada de soluções e para cobrar da Braskem a agilidade dos pagamentos das indenizações e a identificação dos locais onde as famílias estabeleceram uma nova moradia, para que assim possa ofertar assistência com a instalação dos aparelhos públicos.

“A prefeitura não vai ficar na plateia assistindo toda essa situação, ela vai fazer parte cobrando essas soluções para os moradores”. Francisco Sales.

A reunião ocorreu com a presença de representantes da associação SOS Bebedouro e de moradores da região do Flexal (de Cima e de Baixo), além da Associação dos Empreendedores do Pinheiro, que participou da reunião acompanhado de empresários do bairro que tem seus empreendimentos fora do mapa da área de risco.

Os empreendedores apresentaram ao GGI dos Bairros as preocupações deles com os prejuízos acumulados ao longo desse desastre, que tem afastado a clientela das empresas existentes nos bairros, ainda que fora da área de risco dos mapas já divulgados.

Já entre os moradores outros pontos preocupantes são a proliferação de insetos que possam vir a causar doenças, a exemplo do aedes aegypti, que transmite dengue, chikungunya e zika, o reforço da segurança pública e a criação de políticas públicas que possam assistir aos moradores que estão fora das áreas afetadas nesses bairros.