4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

IMA flagra despejo de chorume no Emissário da praia do Sobral

Vereador Delegado Fábio Costa estava acompanhado de sua equipe na ação, que observou o recolhimento do Chorume através de um drone

Agentes do Instituto do Meia Ambiente (IMA) flagraram o despejo de chorume no emissário submarino, uma ação classificada como um gravíssimo crime ambiental, nesta terça-feira, em Maceió.

Os agentes do IMA multaram na ação de fiscalização em R$ 34 mil a empresa de caminhões Transpaulo, que é contratada pela V2 Ambiental, para fazer a coleta e despejo do chorume no emissário submarino.

A Trasnpaulo foi punida por prosseguir em atividade potencialmente poluidora ou degradadora do meio ambiente. A ação da V2 Ambiental, licitada para tomar conta do aterro sanitário da Capital.

Isso foi possível após uma denúncia informando que o material in natura, produzido pela decomposição de lixo altamente poluente, o chorume, estava sendo retirado do Aterro Sanitário da Capital e despejado no emissário submarino da Casal, para posteriormente ser despejado no mar.

O vereador Delegado Fábio Costa estava acompanhado de sua equipe na ação, que observou o recolhimento do Chorume através do drone e acompanhou a movimentação do caminhão. O veículo se deslocou para o Emissário Submarino, na praia do Sobral, onde despejou todo o chorume recolhido no oceano.

“Uma empresa que possui um contrato milionário com a prefeitura acaba cometendo esses graves crimes ambientais. Nós acompanhamos durante um tempo durante alguns dias. Na verdade por alguns meses toda essa movimentação dessas empresas que transportam esse material fizemos imagens aéreas de drone nos flagrantes de onde eles retiraram esse material”. Vereador Delegado Fábio Costa.

O chorume precisaria passar por todo um processo de filtragem, a ser iniciado no aterro sanitário. Mas isso não vem sendo feito. O delegado afirma que acompanhou a movimentação diversas vezes para poder comprovar através dessas imagens a ação criminosa de descarte do material altamente poluente.

“A lagoa de chorume in natura já está sendo esvaziada através dessas empresas transportadoras para trazer aqui para casa o que facilita o trabalho deles ao invés deles filtrar e deles tratarem esse material. Eles estão trazendo aqui pra casal pra despejar esse material”. Fábio Costa.

Agora, a denúncia será formalizada para ser entregue ao Ministério Público Estadual Federal. Da mesma forma, será feita uma denúncia formal à Prefeitura de Maceió para que a empresa, que está administrando o aterro, possa ser responsabilizada por esses graves crimes ambientais.