20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Economia

Ministro da Economia, Paulo Guedes diz que Brasil pode virar Venezuela se errar na economia

Em declaração feita no Primocast, Guedes foi claro em dizer que que ‘deixa cargo se tiver que empurrar Brasil para caminho errado’

Incomodado decisões caóticas de seu presidente ou reconhecendo que suas ações nestes dois anos de governo não resultaram em muita coisa, Paulo Guedes, o ministro da Economia, foi além: disse que o Brasil pode virar uma Argentina ou uma Venezuela caso continue aumentando seu endividamento e tome decisões erradas de política econômica.

O Posto Ipiranga de Bolsonaro, e maior bandeira do governo desde a saída do ex-juiz Sergio Moro, já é craque por prever desastres econômicos, como a alta dólar. Pouco tempo depois dele dizer, por exemplo, que apenas com muita besteira a moeda americana subiria para mais de 5 reais, não deu outra.

“Para virar a Argentina, seis meses; para virar Venezuela, um ano e meio. Se fizer errado, vai rápido. Agora, quer virar Alemanha, Estados Unidos? Dez, quinze anos na outra direção”. Paulo Guedes, ministro da Economia.

A declaração, veiculada nesta terça-feira (2), foi dada no podcast Primocast, em que Guedes aproveitou para defender sua agenda liberal dizendo que ela abrirá um caminho de prosperidade para o país.

“Você prefere juro baixo, muito investimento, emprego, renda, Bolsa subindo, todo mundo ganhando, estourando champagne, um país da prosperidade, ou prefere ir para a Venezuela”? Paulo Guedes.

Curiosamente, suas declarações foram dadas dias depois de as ações da Petrobras registrarem forte queda na Bolsa, por causa do presidente Jair Bolsonaro anunciar a troca do presidente da estatal em meio a críticas à política de preços dos combustíveis. Guedes chegou a criticar uma frase usada recentemente pelo próprio Bolsonaro:

“Tem uma turma que começa: ‘o petróleo é nosso’. É nosso? Então dá para a gente. Vamos dar para o povo brasileiro. Vamos pegar os dividendos da Petrobras e entregar uma parte para o povo brasileiro”. Paulo Guedes.