11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Policial penal que matou dirigente do PT se diz ‘cristão e conservador’

Bolsonarista também é defensor de armar a população e crítico contumaz das universidades públicas

Policial Jorge Guaranho, assassinou dirigente do PT que comemorava aniversário

O policial penal Jorge José da Rocha Guaranho – que executou a tiros o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) Marcelo Arruda – se apresenta nas redes sociais como “cristão e conservador”.

Bolsonarista radical, ele possui várias publicações pró-governo e endossa o discurso a favor do armamento da população, além de se posicionar contra o aborto e as drogas.

Guaranho assassinou Marcelo Arruda nan madrugada de domingo, em Foz do Iguaçu, no Paraná, durante a festa de aniversário de Arruda com temática petista. Ele completou 50 anos no dia da sua morte.

Em janeiro de 2019, na mesma rede social, o policial, que diz ser 200% Bolsonaro, fez uma publicação pró-armamentista. “Estão criticando quem quer arma (…) e que pobre não pode comprar. Será que eles sabem quanto custa um iPhone?”, escreveu.

Com inúmeras críticas à esquerda, o policial penal também já questionou a qualidade da educação universitária. “As universidades públicas viraram um puxadinho do PT. E ainda tem gente que diz que não existe doutrinação”, criticou em uma publicação feita em outubro de 2018.