26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Renan Calheiros diz que alto índice de rejeição explica ‘desespero de Bolsonaro’

Segundo a XP/Ipespe, 54% consideram governo do atual presidente ruim ou péssimo e mostra vitória de Lula nas eleições

Em suas redes sociais, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, destacou os números da pesquisa XP/Ipespe, divulgados nesta terça (17), que são desfavoráveis ao presidente Jair Bolsonaro.

Destacando a avaliação negativa de 54%, desaprovação de 64% e rejeição eleitoral de 61%, Calheiros acredita que os números explicariam o ‘desespero’ de Bolsonaro, que cada vez mais se associa aos militares e chegou a pedir impeachment de ministros do STF.

Renan aproveitou ainda para celebrar o fato de 67% dos pesquisados acompanharem a CPI e mais da metade, 57%, aprovarem sua realização.

Eleições 2022

A pesquisa XP/Ipespe também mostra continuidade na tendência de crescimento das intenções de voto no ex-presidente Lula (PT), que aparece com 40% das intenções de voto no levantamento de agosto, 2 pontos percentuais a mais que na pesquisa de julho.

Esta é a 5ª rodada da pesquisa em que o ex-presidente repete a tendência de alta. Ele tinha 25% em março, quando seu nome voltou a ser testado. Jair Bolsonaro tem 24% das intenções de voto, 2 pontos a menos que a última rodada. Atrás do ex e do atual presidente aparecem Ciro Gomes (10%), Sergio Moro (9%), Luiz Henrique Mandetta e Eduardo Leite (4%).

O petista também lidera cenário alternativo, em que João Doria (5%) é testado no lugar de Eduardo Leite e são incluídos Datena (5%) e Rodrigo Pacheco (1%) e Sergio Moro é excluído. Nesse cenário, Lula tem 37% e Bolsonaro, 28%.

2º turno

No principal cenário de 2º turno, Lula segue com vantagem sobre Bolsonaro, e a distância agora é de 19 pontos. De acordo com o levantamento, o petista venceria com 51% dos votos, contra 32% do atual chefe do Executivo. Lula oscilou 2 pontos para mais, e Bolsonaro, 3 para menos.

Em um cenário com Ciro e Bolsonaro, o pedetista venceria o presidente por 44% a 32%. Em uma eventual disputa com João Doria e o atual ocupante do Planalto, os dois candidatos estão empatados dentro na margem de erro, com o tucano marcando 37% contra 35% de Jair Bolsonaro.

Sergio Moro e o capitão reformado também empatam tecnicamente na margem de erro, com 36% a 30%. Já contra Lula, o ex-juíz e ex-ministro da Justiça perde, com placar de 49% a 34%.Em eventual disputa com Lula e Ciro Gomes, o petista marca 49% e o pré-candidato do PDT tem 31%.