23 de setembro de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro: Greenpeace é ‘lixo’ e ‘não vale nada’

ONG lamentou postura tão incondizente com o cargo que o atual presidente ocupa

O presidente Jair Bolsonaro chamou de “lixo” a organização ambiental Greenpeace, na manhã desta quinta-feira, 13. Ele reagiu às críticas da ONG, fundada em 1971 , sobre a reformulação do Conselho Nacional da Amazônia Legal.

“Quem é Greenpeace? Quem é essa porcaria chamada Greenpeace? Isso é um lixo. Outra pergunta”. Jair Bolsonaro, presidente ao deixar o Palácio da Alvorada.

Para o Greenpeace, o Conselho da Amazônia “não tem plano, meta ou orçamento”. Já Bolsonaro afirmou que “se você quiser que eu bote governadores, secretários de grandes cidades, vai ter 200 caras. Sabe o que vai resolver? Nada. Nada”.

A ONG se posicionou em suas plataformas oficiais lamenta que “um Presidente da República apresente postura tão incondizente com o cargo que ocupa”.

Confira na íntegra:

O Greenpeace Brasil lamenta que um Presidente da República apresente postura tão incondizente com o cargo que ocupa.

A organização existe há quase meio século e está presente em 55 países. No Brasil, atua há 28 anos defendendo o meio ambiente e colaborando, inclusive, com autoridades na denúncia de crimes ambientais.

Ao longo da história, nossa postura crítica a quem promove a destruição ambiental já causou muitas reações desequilibradas dos mais diferentes personagens. Estamos apenas diante de mais uma delas. Nestes casos, o incômodo de quem destrói o meio ambiente soa como elogio.

No Brasil, temos criticado e combatido as políticas do governo que levaram ao aumento do desmatamento e ao desmantelamento dos órgãos de fiscalização, além de nos posicionarmos contra os absurdos ataques aos direitos dos povos indígenas.

Somos uma organização sem fins lucrativos, com independência financeira e política, e continuaremos trabalhando incansavelmente na defesa do meio ambiente, da democracia e dos direitos das populações. Irrite a quem irritar. Nota da ONG.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.