4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Com chapa Lula/Alckmin virando realidade, Bolsonaro busca um partido do centrão

Bolsonaro já chegou a dizer a aliados que só anunciará para onde vai quando a União Brasil formalizar fusão em dezembro

Na semana passada, foi ventilado que lideranças do PT e do PSB tentam viabilizar uma chapa que una Lula como candidato a presidente da República e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin como vice.

Para isso acontecer , tanto Lula quanto Alckmin ainda precisam ser convencidos, não apenas de que a chapa possa ganhar as eleições, mas especialmente que possa governar.

Caso ela vingue, a chapa seria um golpe para quem ainda acredita na força de uma terceira via, que teria nomes como Ciro Gomes, Moro, Doria ou Leite, centralizando tudo mesmo na disputa entre Lula e Bolsonaro.

E falando em Bolsonaro e centro: como saiu brigado do PSL e não conseguiu criar um partido para si, o atual presidente não tem muito para onde correr, que não seja um partido do centrão. E PP e PL lideram a disputa.

Bolsonaro

Na semana passada, o presidente já indicou a aliados que deverá ir para o PL. Preso e condenado no mensalão, Valdemar Costa Neto, dirigente do partido, gravou recentemente um vídeo convidando o presidente e apoiadores para se filiarem.

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), no entanto, foi às redes sociais para agradecer o convite, mas disse que o presidente ainda mantém conversas com o PP, do aliado Arthur Lira, presidente de Congresso.

Auxiliares defendem que Bolsonaro se filie ao PL pela maior garantida de amarrar a sigla com o presidente em 2022, evitando uma eventual neutralidade ou debandada para apoiar outro candidato, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A avaliação é que o tempo de televisão será crucial na disputa e o PP já é dado como certo na coligação. Assim, com o PL, Bolsonaro teria ainda mais exposição no horário eleitoral. Caso se confirme a ida do clã ao partido de Valdemar, caberia ao PP sugerir um nome para disputar a Vice-Presidência em chapa com o mandatário.

Apesar da indicação do presidente, dirigentes de ambas as siglas dizem que só terão confiança na decisão no dia em que ele anunciar. Isso porque Bolsonaro oscila a respeito de filiações partidárias, já esteve mais próximo de se filiar ao PP e já citou, em outros momentos, legendas menores.

Barros, Bolsonaro, Ciro Nogueira e Arthur Lira: o Centrão no comando

Bolsonaro já chegou a dizer a aliados que só anunciará para onde vai quando a União Brasil, partido que resultará da fusão do DEM e do PSL, for formada. A expectativa é que isso ocorra até dezembro.