26 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Marcelo Palmeira se reúne com moradores de Bebedouro

Visita teve como objetivo ouvir e responder às principais dúvidas dos moradores de bairros em estado de calamidade

O vice-prefeito Marcelo Palmeira esteve no bairro de Bebedouro, na noite dessa terça-feira (2), ao lado do vereador Francisco Sales, do secretário-adjunto especial de Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, e da secretaria de Assistência Social, Celiany Rocha.

A visita teve como objetivo ouvir e responder às principais dúvidas dos moradores, além de solucionar demandas urgentes da população. Marcelo Palmeira atendeu a um chamado da comunidade para que as informações fossem levadas de forma clara e direta.

Durante o encontro os moradores apresentaram diversos questionamento relativos a uma possível evacuação, a saída dos imóveis comprometidos e sobre a assistência que será dada as comunidades até que uma solução seja dada ao problema.

“Eu vim aqui porque entendo a angústia da população e quero que eles saibam que esse sentimento também me atinge. Estou aqui para que juntos possamos buscar a melhor saída para os problemas. Já solicitamos algumas medidas preventivas como a vistoria que a Defesa Civil fará amanhã (3) em Bebedouro e o reforço na limpeza do bairro”. Marcelo Palmeira, vice-prefeito de Maceió.

O vereador Francisco Sales explicou que notícias falsas que estavam levando pânico aos moradores, criadas por “pessoas maldosas que espalham boatos e deixam a população em pânico” foram cessados na reunião. A Defesa Civil explicou ainda os fatos que existem até o momento e pediu cautela aos moradores para aguardar o relatório que está previsto para o próximo dia 30.

“É importante esperar o laudo, pois o que nós temos é o primeiro mapa que divide as áreas no Pinheiro. Não existe outro mapa até o presente momento”. Dinário Lemos, secretário-adjunto especial de Defesa Civil de Maceió.

Bloqueio e estado de calamidade

O Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública Estadual pediram, em Ação Civil Pública, que a Justiça faça o bloqueio imediato de R$ 6,7 bilhões da Braskem, para serem utilizados como indenização dos moradores do Pinheiro, Mutange e Bebedouro. Em março, a prefeitura de Maceió decretou calamidade pública nestes bairros, que estão em risco de afundamento.

CPRM

A Defesa Civil e os geólogos da CPRM voltam nesta quarta-feira (3) para vistoriar as residências e estabelecimentos comerciais nos bairro de Bebedouro e Mutange para avaliar os danos ocasionados pelo problema geológico na região.

Muitos imóveis estão com estruturas comprometidas com rachaduras, o que vem provocando a preocupação dos moradores com uma possível evacuação. Para o vereador Francisco Sales, que esteve reunido com a população dos dois bairros ontem, o foco neste momento é levar informação para as pessoas e esclarecer todas as dúvidas possíveis até que o laudo sobre o problema seja publicado no dia 30 de abril.