9 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Médico alagoano abrirá simpósio internacional sobre Esclerose Lateral Amiotrófica

Hemerson Casado é um das maiores referências na luta pela pesquisa e pelo tratamento qualificado de pacientes com ELA e outras doenças raras

Ascom Ufal

O médico alagoano Hemerson Casado, uma das maiores referências na luta pelo tratamento qualificado e digno para pacientes de doenças raras, fará a abertura oficial do III Simpósio Internacional sobre Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), na próxima quinta-feira (22).

Durante três dias – de 22 a 24 de abril – profissionais e cientistas de todo o mundo vão participar, de maneira virtual, de debates sobre questões relacionadas à doença. O pronunciamento do médico alagoano, especialista em cirurgia cardiovascular e há 9 anos diagnosticado com ELA, está marcado para as 8h.

Hemerson Casado é um caso raro de pacientes que conseguem sobreviver por muito tempo com um diagnóstico de Esclerose Lateral Amiotrófica, e mantendo-se produtivo. Geralmente poucos ultrapassam a média de três a cinco anos de sobrevivência aos males causados por essa que degenera de forma irreversível o sistema neurológico do indivíduo. Diagnosticado em 1963, aos 21 anos de idade, o físico britânico Stephen Hawking é um caso à parte. Sobreviveu durante 55 anos após receber o diagnostico. Morreu em março de 2018, deixando uma marca até hoje inigualável; um caso único de tamanha longevidade com essa doença.

Afora ele, os registros científicos apontam que apenas 10% dos pacientes do mundo conseguem atingir a marca de 10 anos com esse tipo de esclerose. Diagnosticado em 2012, Hemerson Casado está prestes a fazer parte dessa estatística. Mais do que isso, nesses 9 anos de luta e superação ele conseguiu sublimar da condição de vítima de uma doença que soa como uma sentença de morte e de um sistema de tratamento que o enxergava apenas como um paciente terminal, para se tornar uma das maiores referências internacionais de luta por condições dignas de tratamento e sobrevivência para os pacientes com ELA e outras doenças raras.

Hemerson Casado – Ascom Ufal

Persistente, ele não estancou nas limitações que a doença impõe aos seus pacientes. Pelo contrário, munido de uma força de vontade extraordinária, focada na busca incansável do que melhor poderia lhe proporcionar qualidade de vida nessa situação, ele tem conseguido superar barreiras funcionais, inclusive as da comunicação, um dos piores dramas de pacientes com ELA e tem se dedicado à pesquisa, em busca de encontrar respostas e caminhos para avanços referentes à doença.

Prova disso é que desde o ano passado, Hemerson Casado tornou-se aluno de mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde da Ufal. E o esforço empreendido na busca incansável de conhecimento é mais que o apoio imediato à sua própria condição e a de quem se vê, nesse momento, às voltas com essa situação. É um investimento presente, na ciência, para o futuro dessa patologia neurodegenerativa para a qual ainda não existe cura.

Por meio do Instituto Hemerson Casado, que ele fundou com essa finalidade, o médico alagoano tem conseguido garantir recursos inclusive para o Laboratório de Inovação Farmacológica (Laif), sediado no Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) da Ufal, inaugurado em 17 de outubro de 2019, com a missão de realizar pesquisas com células tronco e sobre novos medicamentos para doenças raras, a exemplo da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). É ali onde ele renova seus conhecimentos como mestrando.

Hemerson alerta que a doença ainda é muito negligenciada no Brasil, e uma das armas que ele cita para combatê-la e lidar com ela é o conhecimento, fomentando a discussão e a pesquisa na comunidade científica brasileira e mundial. Essa é uma das missões do Simpósio que acontece entre 22 e 24 deste mês. Segundo ele, além da comunidade científica, dos profissionais de saúde, é muito importante a adesão dos pacientes e familiares. “Temos palestras para todos os públicos. Elaboramos uma programação especial, feita com muito carinho. Portanto convidamos vocês para participar do nosso simpósio. O tema é importantíssimo e será abordado com muita amplitude. E as inscrições são gratuitas”, convida Hemerson Casado.

Mais informações e inscrições no link https://www.elainternacional.com.br/index.php

Veja também:

Hemerson Casado faz mestrado na Ufal

Ufal inaugura laboratório para pesquisas com células-tronco

 

#ELA, #EscleroseLateralAmiotrófica, #InstitutoHemersonCasado, #UFAL, #LaboratórioLaif