28 de novembro de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: FMI

FMI muda previsão do PIB 2020 de queda de 9,1% pra baixa de 5,8%

FMI muda previsão do PIB 2020 de queda de 9,1% pra baixa de 5,8%

Economia
A previsão de contração da economia brasileira neste ano passou de 9,1% pra 5,8%, divulgou hoje (5) o Fundo Monetário Internacional (FMI). Para 2021, o órgão prevê crescimento de 2,8%. A melhoria nas projeções consta do informe periódico Artigo 4, publicação do fundo com informações sobre a economia brasileira. O documento traz elogios ao governo brasileiro, especialmente a programas de sustentação da renda como o auxílio emergencial, mas adverte para riscos na administração da dívida pública, especialmente se o teto federal de gastos for abolido. Segundo o relatório, o pagamento do auxílio emergencial para cerca de um terço da população brasileira e outros programas de estímulo ajudaram a evitar uma queda mais abrupta da economia após a pandemia do novo coronavírus. “Uma respos
FMI prevê queda de 5,3% da economia brasileira este ano

FMI prevê queda de 5,3% da economia brasileira este ano

Economia
Devidos aos efeitos da pandemia de covid-19, o Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta queda de 5,3% da economia brasileira este ano. A previsão para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi publicada nesta terça-feira (14) pelo FMI no relatório Perspectiva Econômica Mundial (World Economic Outlook, no título em inglês). No relatório divulgado em janeiro, antes dos efeitos da pandemia de covid-19 na economia brasileira, a previsão do FMI era que a economia brasileira cresceria 2,2% neste ano. Para 2021, a previsão é de recuperação, com crescimento do PIB em 2,9%. A estimativa anterior para o próximo ano era 2,3%. A previsão para América Latina e Caribe é de queda de 5,2% da economia, neste ano, e crescimento de 3,4%
FMI: Dívida argentina é insustentável

FMI: Dívida argentina é insustentável

Economia, Expresso
O FMI (Fundo Monetário Internacional) disse nesta quarta-feira (19) que a dívida argentina é insustentável e que credores privados precisarão dar uma contribuição significativa para que o país se restabeleça. Esta foi a conclusão da visita de uma semana do Fundo ao país, que está tentando evitar o calote de cerca de US$ 100 bilhões em empréstimos e títulos, em meio a uma recessão e inflação elevada. A forte elevação da dívida pública significa que o país precisaria de uma "operação de dívida definitiva –demandando uma contribuição significativa de credores privados" para restaurar a sustentabilidade da dívida. O comunicado oferece suporte ao novo governo peronista da Argentina, que tem insistido que o país não pode pagar suas dívidas a não ser que ganhe tempo para reavivar o crescimento
FMI reduz para 3% previsão de crescimento da economia mundial em 2019

FMI reduz para 3% previsão de crescimento da economia mundial em 2019

Expresso
O Fundo Monetário Internacional (FMI) rebaixou para 3% a previsão de crescimento da economia global este ano, o menor índice desde a crise financeira de 2008. O FMI explicou que a revisão da projeção é necessária porque são maiores do que os efeitos da disputa comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China. É o quinto trimestre seguido em que o FMI reduz a projeção do crescimento mundial. Desta vez, a diminuição é de dois décimos de ponto percentual em relação à previsão anterior, divulgada em julho. Para a China, o fundo diz que o crescimento este ano será de 6,1%. Para o próximo ano, segundo o FMI, a economia chinesa crescerá 5,8%. O Japão deve ter um crescimento de 0,9% para este ano. Agência Brasil.
Paulo Guedes cancela participação na reunião anual do FMI

Paulo Guedes cancela participação na reunião anual do FMI

Expresso
O ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou sua participação na reunião anual do FMI (Fundo Monetário Internacional), que acontece esta semana em Washington, nos Estados Unidos. Em Washington, Guedes faria o discurso de abertura na sexta-feira (18), na Câmara de Comércio Brasil-EUA, onde falaria na “Brazil Economic Conference”, que acontece há vinte anos . A previsão era de que o ministro chegasse à capital americana na noite desta quarta-feira (16) para as reuniões do Fundo de quinta (17) a sábado (19), mas integrantes do governo brasileiro afirmam que o representante da equipe econômica será agora o secretário de Comércio Exterior, Marcos Troyjo. Ainda não há detalhes, porém, sobre a desistência de Guedes de participar dos encontros.