29 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Mundo

Trump comete gafe em assinatura do Nafta

Sem se importar, presidente assinou nome no lugar errado do contrato

Dizer que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cometeu uma gafe é quase um pleonasmo. Além de crimes sérios, como o envolvimento russo na eleição americana, seus laços comerciais com Vladmir Putin e o príncipe saudita acusado de mandar matar um jornalista anti-Trump (ambos são defendidos pelo presidente americano), ao menos nos casos mais simples é possível rir.

No G20, os presidentes do México e Canadá, Enrique Peña Nieto e Justin Trudeau, assinaram ao lado do mandatário americano o novo acordo comercial entre do Nafta (North American Free Trade Agreement, ou tratado norte-americano de livre comércio).

E ele, que ignora relatórios de inteligência (por ser muito inteligente) e defende com unhas e dentes até mesmo assassinos, cometeu um erro digno de Trump: ele assinou no lugar errado o próprio nome. Isto foi prontamente observado por Nieto e Trudeau, além dos assessores atrás dele.

Só depois de perceber o erro, ele perguntou qual dos papéis era importante. Trudeau, envergonhado, disse que cada um receberia uma cópia. Como numa ata de reunião que acontece até sem reunião de condomínio.

Bandeira

Mais cedo, neste ano, Trump esteve em um colégio, ao lado de crianças, pintando a bandeira americana. Todos, claro, acertaram na pintura, só que o presidente inventou de pintar uma linha na cor azul, enquanto que o retângulo possui essa cor: as linhas são alternadas entre branco e vermelho.

Ele ainda foi além e resolveu pintar de marrom outra das 13 faixas da bandeira. Novamente, as cores das bandeiras americana são vermelho, azul e branco.

Sem admitir que errou, Donald disse que foi fake news o erro cometido. Ele na verdade estaria pintando a bandeira americana do luto aos policiais mortos. Mas até mesmo nesta bandeira, o azul estaria em local diferente. E ainda há quem bata continência para esse cara.