29 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Mundo

Vídeo exibido sábado na torre de Londres pede a prisão de Bolsonaro após 500 mil mortos

Vídeo exibido na torre foi divulgado no Twitter pelo jornalista do The Guardian, Tom Philips

Vídeo exibido na torre de Londres diz que Bolsonaro é genocida e pede a prisão dele

Neste sábado, 19,  dia em que o Brasil chegou a triste marca de 500 mil mortos pelo coronavírus e cerca de 750 mil brasileiros estiveram nas ruas protestando contra o governo Jair Bolsonaro, um vídeo pedindo a prisão do Presidente do Brasil foi exibido na Torre de Londres

O vídeo foi divulgado no Twitter pelo jornalista Tom Philips, correspondente do jornal The Guardian na América Latina.

A repercussão dos atos contra Jair Bolsonaro pelo mundo inteiro teve como foco o fato de a marca macabra de 500.800 mortes por Covid-19  ter feito  do Brasil  o segundo país a ultrapassar o número de meio milhão de vítimas na pandemia, ganharam destaque em portais de notícias de todo o mundo.

O site do jornal britânico The Independent diz que o “Brasil supera marca sombria de 500.000 mortes de Covid em meio a protestos contra Bolsonaro”.

Daily Mail destacou que “manifestantes brasileiros vão às ruas e culpam o presidente Jair Bolsonaro pelo número de mortes de COVID no país”, ressaltando que apenas 11% dos brasileiros estão totalmente imunizados contra a doença.

Foto destacada pelo Daily Mail (Reprodução)

“O país de cerca de 213 milhões de habitantes está registrando quase 100.000 novas infecções e 2.000 mortes por dia”, diz o texto.

Ainda no Reino Unido, o jornal The Guardian destacou que os “protestos no Brasil enquanto o número de mortos confirmados sobe para além de meio milhão”.

Na Argentina, o site do Clarin, jornal do maior grupo de comunicação do país, afirma que o “Brasil superou as 400 mil mortes pelo coronavírus e os atos contra Bolsonaro se repetem no país”, destacando que o o país é o segundo do mundo com maior número de mortos, atrás apenas dos EUA, que soma 601.741 vítimas fatais da Covid-19.

A Rádio França Internacional (RFI) destacou em seu portal em português que “brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia”.

“Na França, a chuva que caiu em Paris na tarde de sábado e os rígidos protocolos sanitários não desanimaram os brasileiros que vivem na capital francesa. A manifestação foi convocada na Praça Stalingrad, no norte da cidade, que já foi palco do protesto “Ele não” que reuniu milhares de pessoas às vésperas das eleições presidenciais de 2018”, diz a reportagem.

Os 500 mil mortos também foram destaques no Le Monde, que diz que o último relatório do Ministério da Saúde, “subestimado segundo vários epidemiologistas”, informa 500.800 mortes, incluindo 2.301 registradas nas últimas 24 horas.

BBC registra que o “Brasil atinge 500.000 mortes em situação ‘crítica’”. “O vírus continua a se espalhar enquanto o presidente Jair Bolsonaro se recusa a apoiar medidas como o distanciamento social”, diz o site britânico.

Em Portugal, o site Público conta que “Milhares voltam a sair às ruas do Brasil para contestar Bolsonaro”.

“Crescente descontentamento com a resposta do Governo brasileiro à pandemia motivou novas manifestações da oposição, em dezenas de cidades, três semanas depois dos últimos protestos em todo o país”, diz o portal português