15 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Ações de combate ao câncer de mama seguirão medidas de biossegurança relacionadas à Covid-19

Secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, abrirá campanha nesta quinta-feira

Dedicado anualmente à conscientização da população para a necessidade da adoção dos cuidados preventivos contra o câncer de mama, o mês de outubro já tem uma agenda de ações definidas pela Prefeitura de Maceió.

Realizada por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a campanha Maceió Rosa traz para o Município de Maceió práticas e atitudes universalizadas pela campanha Outubro Rosa, conscientizando as mulheres da faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde para a prevenção e a realização de exame de mamografia para detecção precoce do câncer de mama.

Este ano a campanha mantém a mobilização das mulheres com orientações e o rastreamento da doença, por meio do encaminhamento para realização de mamografias. No entanto, todas as ações seguirão os padrões de biossegurança impostos pela pandemia da Covid-19.

programação será aberta nesta quinta-feira (1º de outubro), às 9h, com a live “Detecção Precoce do Câncer de Mama: essa luta não pode parar”, com palestra do secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, e da gerente do Programa de Saúde da Mulher da SMS, Verônica Lopes. A live será transmitida pelo canal do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher da Cidade de Maceió – Codim Maceió – no Youtube.

As ações prosseguirão até o final do mês, com mesas redondas e palestras interativas em ambiente virtual. Serão realizadas ainda atividades nas academias de saúde do Feitosa e da orla de Jatiúca, e no Dia D da campanha, 23 de outubro, haverá Feira de Serviços no Calçadão do Comércio, com ênfase na prevenção do câncer de mama.

“Vamos utilizar os meios adequados a este momento, em que o distanciamento social ainda se mostra necessário – especialmente as ferramentas do ambiente virtual – para fazer inúmeras abordagens sobre a questão e estimular o diagnóstico precoce da doença, que é um fator essencial para aumentar as chances de cura nesses casos”. Verônica Lopes, gerente do Programa de Saúde da Mulher da SMS.

De acordo com a gerente, as unidades de saúde deverão complementar essa programação com intervenções mais diretas junto às usuárias, como palestras voltadas à detecção precoce do câncer de mama em salas de espera e orientações preventivas. [As ações deverão ser realizadas com um número limitado de usuárias, uso obrigatório de máscaras, limpeza das mãos com álcool gel ou 70%, equipamentos de proteção individual e o distanciamento adequado.

“Sugerimos, inclusive, que as unidades destinassem dias específicos para o atendimento de parte do público-alvo da campanha, ou seja, mulheres acima dos 60 anos, por estarem incluídas no grupo de risco para a Covid-19. Mas isso será ajustado de acordo com a dinâmica de atendimento em cada unidade”. Verônica Lopes.

A assessora especial de Políticas Sociais da Prefeitura de Maceió, Marina Toledo, explica que embora a programação deste ano seja diferente, a campanha manterá o mesmo foco de prevenção e detecção precoce do câncer de mama.

“A demanda de mulheres que ainda não fizeram a mamografia este ano é grande por causa da pandemia, tendo em vista o isolamento social. Então, a gente precisa aumentar o número de realização de mamografias durante a campanha, para evitar o aumento de diagnósticos de câncer de mama em estágio avançado. O cuidado precoce salva e quanto mais rápido se descobre o câncer, mais fácil de se curar”. Marina Toledo.

Estatísticas

O câncer de mama é o segundo tipo que mais acomete mulheres no Brasil, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. Segundo o Instituto Nacional do Câncer – Inca –, são estimados 66 mil casos novos de câncer de mama no Brasil em 2020. A estimativa mostra que a Região Nordeste seria responsável por 13 mil desses casos, 620 deles em Alagoas.

O SUS oferta atenção integral à prevenção e tratamento de mulheres acometidas pela doença.

O Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rotina em mulheres sem sintomas ou sinais de doença em suas mamas (rastreamento) seja feita na faixa etária entre 50 e 69 anos, uma vez a cada dois anos, medidas que, embora realizadas durante todo o ano, são intensificadas durante a campanha anual do Outubro Rosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.