29 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Antônio Albuquerque denuncia perseguição contra pastores que mantêm igrejas abertas na pandemia

Ele afirmou ainda que se a dita perseguição continuar, irá pessoalmente ao local onde a fiscalização acontece

O deputado Antônio Albuquerque denunciou, nesta quarta-feira (27), durante a sessão plenária na Assembleia Legislativa Estadual (ALE), que pastores evangélicos do Estado estão sendo perseguidos, com alguns deles até mesmo indo parar na delegacia.

O funcionamento interno de igrejas em Alagoas é permitido sem aglomerações, mas ele acredita que a medida está sendo usada contra os líderes religiosos.

“Estes pregadores da Palavra tiveram que dar satisfações e explicações por estar em suas igrejas, durante alguns momentos, com algumas pessoas. Ora, não se pode atribuir um crime a pastores e padres que, reconhecidamente, não causam nenhum mal à sociedade. Deve-se, pelo menos, permitir que os pastores das diversas igrejas espalhadas pelo Estado façam suas orações para dar um pouco de tranquilidade psicológica às pessoas, que estão em pânico”. Antônio Albuquerque.

Ele afirmou ainda que se a dita perseguição continuar, irá pessoalmente ao local onde a fiscalização acontece para sair em defesa dos líderes.

“Sou um homem muito religioso, tenho origem familiar de muita fé em Deus e aprendi a respeitar e a conviver com todas as religiões”. Antônio Albuquerque.

Ditadura do decreto

No dia 8 de maio, começou a circular nas redes sociais vídeos em que o deputado estadual Antônio Albuquerque gritava na rua, próximo de agentes de segurança, que tentavam garantir a ordenança do decreto estadual contra o avanço do novo coronavírus.

Ele bradava contra o uso de máscaras e, segundo ele, a ‘ditadura’ do decreto.

“Isso é uma pouca vergonha. Estão querendo dizer que um homem respirando a própria saliva está melhor do que respirando ar puro? Isso é ridículo. Isso é uma covardia e a população aceitando calada, acovardada. Isso é uma vergonha”. Antônio Albuquerque.

No dia 27 de abril, ele e outros deputados da Assembleia Legislativa de Alagoas testaram positivo para a covid-19.