21 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Esportes

Bolsonaristas apelam para o #ForaTite após jogadores da Seleção se amotinarem contra a Copa América

Atletas que jogam na Europa bateram boca com presidente da CBF, que ficou irritado com Tite por não ter controlado o grupo

Um ia depois de em entrevista coletiva insinuar que a seleção brasileira pode não disputar a Copa América e às vésperas de um jogo hoje (4), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo contra o Equador, às 21h30 no Beira Rio, em Porto Alegre, bolsonaristas invadiram as redes sociais com uma demanda. Levantando o #ForaTite, eles querem a cabeça do treinador da Seleção.

E o teor das mensagens, que lideram os trending topics, confirmariam que “Tite é um comunista infiltrado”, responsável pelo motim dos jogadores da Seleção, que cogitam não jogar a Copa América.

Hoje, vivemos em um país que você não pode tomar uma decisão pública que vai de encontro com o Minto, pois você automaticamente vira um comunista petralha que deveria ir pra Cuba – fotos de Tite ao lado de Lula também inundaram a internet.

O movimento, claro, está sendo associado à apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, defensor da realização da Copa América em solo nacional – o pedido da Comenbol, que tirou o torneio da Argentina por causa da pandemia, foi atendido em poucas horas, ao contrário dos longos meses à Pfizer para compra de vacinas.

Antes da Argentina, a Colômbia também havia desistido, mas por problemas sociais (que também acontecem no Brasil). Então, a decisão de sediar o torneio acabou gerando grande debate e reprovação pela maioria dos meios de comunicação e também de governadores e prefeitos, devido à pandemia.

E com os jogadores insatisfeitos com a falta de planejamento, apenas Tite concedeu entrevistas. Que confirmou a opinião dos atletas do grupo sobre a Copa América. “Eles têm uma opinião, externaram ao presidente, e vão externá-la ao público em um momento oportuno” – disse Tite. O momento oportuno seria após o jogo de hoje.

Presidente da CBF

A comissão técnica, os atletas e o diretor de seleções, Juninho Paulista, já se reuniram para tratar do assunto com o presidente da CBF, Rogério Caboclo. No entanto o grupo fechou questão em não comentar o teor das conversas antes das partidas válidas pelas eliminatórias da Copa do Mundo. O Brasil enfrenta o Equador nesta sexta-feira (4), em Porto Alegre; e o Paraguai, na próxima terça-feira (8).

Curiosamente, horas depois, foi noticiado que o presidente da CBF Rogério Caboclo é investigado pela comissão de ética da entidade após denúncia feita hoje (4) por uma funcionária. As acusações também foram recebidas pela diretoria de governança e conformidade.

A funcionária trabalha na CBF há quase dez anos e pede investigação e punição a Rogério Caboclo. A comissão de ética da entidade já converte a denúncia em verificação de provas, como áudios anexados aos relatos.