20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro fala de ‘injustiça contra Lula em um processo ou outro’ e mente sobre o ‘desvio trilionário’ do BNDES

Vale lembrar: a tala da “Caixa Preta do BNDES” foi aberta em auditoria de R$ 48 milhões e não foram encontrados indícios de corrupção

Em sua primeira entrevista ao comentar sobre a decisão monocrática do ministro do STF, Edson Facchin, de retirar todas as condenações do ex-presidente Lula e torná-lo elegível novamente,

“Pode haver alguma injustiça em um processo ou outro. Mas como um todo, se o Lula for considerado inocente, é porque não houve petrolhão, não houve quase meio trilhão de reais desviados do BNDES, não tivemos obras em ditaduras mundo afora”. Jair Bolsonaro, presidente.

Caixa Preta foi aberta e nada encontrou

Para investigar operações entre o banco e as empresas JBS, Bertin e Eldorado, entre os anos de 2005 a 2018, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gastou R$ 48 milhões em uma auditoria. E segundo o relatório, não foram encontrados indícios de corrupção em oito das operações investigadas.

Montezano, condenado por arrombar portões, durante uma festa com Eduardo Bolsonaro, entrou no lugar de Joaquim Levy, que pediu demissão no mês anterior, após não conseguir abrir a tal caixa-preta da instituição, promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro. Pois bem: a caixa-preta foi aberta e nada fora encontrado.