24 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Comissão do Fecoep aprova projeto e garante R$ 12 milhões para rede acolhe

Recursos serão direcionados para ações de acolhimento e reinserção social, além da criação de um Centro de Apoio Integral

A comissão do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) aprovou, por unanimidade, nesta segunda-feira (20), o novo projeto da Rede Acolhe, garantindo recursos para a execução das atividades no ano de 2022. Ao todo serão aplicados aproximadamente R$ 12 milhões em ações de acolhimento e reinserção social de dependentes químicos.

Segundo a secretária-Executiva de Gestão Interna da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), Elisa Valcácer, a aprovação deste novo projeto irá possibilitar ainda mais o fortalecimento da Rede Acolhe, que é referência para todo o país.

“Iniciamos, já neste ano, a promoção de algumas mudanças positivas na Rede Acolhe, visando o aprimoramento do projeto para alcançar resultados ainda mais grandiosos, sobretudo na reinserção social com o início de capacitações promovidas pelo Sistema S. Vamos dar continuidade em 2022, garantindo um menor número de casos de recaídas”. Elisa Valcácer.

Dentro do projeto aprovado pela comissão do Fecoep para 2022, a grande novidade é a implantação de um Centro de Atenção Integral ao Dependente Químico que, de acordo com a superintendente de Políticas sobre Drogas da Seprev. Lideilma Alves, irá funcionar como uma casa de apoio.

“Como a maioria dos cursos acontecem em Maceió, enxergamos uma necessidade de dar um suporte aos dependentes químicos que vêm do interior. Neste local, disponibilizaremos alimentação e hospedagem para que todos possam realizar as capacitações. Assim, vamos fortalecer a reinserção social e garantir um futuro mais digno para essas pessoas”. Lideilma Alves.

Em 2021, até novembro, a Rede Acolhe realizou 4.155 encaminhamentos voluntários de dependentes químicos para uma das 33 comunidades acolhedoras credenciadas.