24 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Datafolha diz que Lula vence no 1º turno e Bolsonaro teria apenas 22%

Já segundo a CNT/MDA, Lula cai de 48% para 43%, mas o atual presidente segue distante

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém folgada dianteira na corrida presidencial para 2022 neste momento, com o atual titular do Planalto, Jair Bolsonaro (PL), em segundo lugar.

A entrada do ex-juiz Sergio Moro (Podemos) na disputa, por sua vez, embolou a chamada terceira via. É o que mostra pesquisa do Datafolha realizada de 13 e 16 de dezembro com 3.666 pessoas com mais de 16 anos, presencialmente em 191 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

Foram feitas duas simulações, uma fechando o leque de candidatos e outra, o expandindo aos nomes até aqui colocados. Nelas, a vantagem de Lula sobre os rivais é suficiente para garantir a vitória do petista já no primeiro turno.

No cenário A, o petista tem 48%, ante 22% de Bolsonaro, 9% de Moro, 7% do ex-governador Ciro Gomes (PDT) e 4% do governador paulista, João Doria (PSDB). Dizem que votarão em nulo, branco ou ninguém, 8%, e 2% não souberam responder.

Na hipótese B, não há diferença no pelotão inicial: Lula tem 47%, Bolsonaro, 21%, Moro e Ciro, as mesmas intenções do A. Doria fica na mesma, oscilando para 3%.

CNT/MDA

Já segundo a pesquisa da CNT (Confederação Nacional do Transporte) em parceria com o Instituto MDA, realizada de 9 a 11 de dezembro de 2021 e também divulgada hoje. ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 43% das intenções de voto para as eleições de 2022 e o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem a preferência de 26% dos eleitores.

Foram realizadas 2.002 entrevistas presenciais, com margem de erro de 2 pontos porcentuais e 95% de nível de confiança.

O ex-ministro Sergio Moro (Podemos) aparece com 9% das intenções de voto na pesquisa estimulada, enquanto Ciro Gomes (PDT) tem 5% da preferência e João Doria (PSDB), 2%. Os demais candidatos, entre eles Rodrigo Pacheco (PSD) e Luiz Felipe D’Avila (Novo), não alcançaram 1%.

O resultado não mostra diferenças significativas com o levantamento anterior, publicado em julho, quando Lula tinha 41% e Bolsonaro aparecia com 27%. Moro, por sua vez, teve um avanço após ser lançado pelo Podemos na pré-campanha: cresceu de 6% para 9%.

Ficou observado ainda que Sergio Moro é a segunda opção de voto para 22% dos eleitores de Bolsonaro e Ciro, por sua vez, tem o potencial de conquistar 25% dos votos de Lula, nesse quesito.