20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

É mentira que a vacina contra Covid-19 só pode ser aplicada no braço direito

Bulas de fabricantes especificam apenas o músculo do braço onde a vacina deve ser aplicada, sendo indiferente aplicar no esquerdo ou direito

Imagem: Secom Alagoas

Circulam pelas redes sociais questionamentos sobre um suposto protocolo que determinaria a aplicação das vacinas contra a Covid-19 apenas no braço direito. A ideia é falsa. As bulas dos diversos fabricantes indicam que a aplicação deve ser feita no músculo deltoide, localizado na parte superior do braço, mas não estabelecem um lado para a aplicação.

Nas redes sociais existem mais dúvidas que  afirmações. “Até onde sei para cada vacina se cria uma espécie de protocolo do local de aplicação, exemplo: febre amarela foi no braço esquerdo, Covid no braço direito”, diz uma das mensagens. “Tem algum protocolo que determine que a vacina para a Covid deve ser tomada?”, questiona outra pessoa no Twitter.

Não existe protocolo que recomende a aplicação da vacina apenas no braço direito. Apesar do boato, a maioria dos relatos de pessoas que já foram vacinadas informa que se trata de uma questão de escolha do profissional da saúde ou da própria pessoa que será imunizada.

A bula da vacina Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, recomenda “a administração da vacina na região deltoide da parte superior do braço por via intramuscular”. O músculo deltoide é o que forma o contorno arredondado do ombro humano. Ou seja, não define o lado do braço que receberá a vacina.

A Fiocruz se limita em informar na bula que a vacina Oxford/AstraZeneca “é injetada em um músculo (usualmente no braço)”. Já a Pfizer e a Janssen informam que a dose da vacina deve ser administrada como injeção no músculo da parte superior do braço.

Em entrevista à BBC, o epidemiologista René Nájera, editor do site de educação para vacinas History of Vaccines, do Philadelphia College of Physicians, nos Estados Unidos, explicou que o deltoide se tornou o local ideal para a administração da vacina via intramuscular. “No músculo, há muita vascularização, muito sangue, e isso significa que há uma presença maior de células do sistema imunológico. Essas células são as que podem pegar a vacina e levá-la até a célula onde for necessário”, informou ele.