17 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Fiocruz diz que Brasil está no nível mais crítico em ocupação de UTIs desde julho

O hospital Albert Einstein, de São Paulo, já bloqueia pacientes de outros estados

A ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) nos hospitais de todo o país está em seu nível mais alto desde julho do ano passado. De acordo com balanço feito pelo Observatório Covid-19 ligado à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz)): 21 estados mais a cidade do Rio de Janeiro têm hoje níveis médios ou críticos de ocupação.

Os números mais próximos desse patamar, na série histórica divulgada pelo Observatório, são de julho do ano passado, quando havia 3 registros de taxas de ocupação críticas, 15 enquadradas como médias e 9 em baixo.

Nas estatísticas do dia 4 de janeiro de 2021, a maior parte das 28 localidades aferidas estão com índices alarmantes: 7 em estado crítico, 15 enquadradas como médio e 6 em baixo. Alagoas está entre os estados com nível considerado baixo: 58%.

Pelos critérios do Comitê, uma região é colocada em situação crítica se superar em 80% o índice de internações na UTI, caso que ocorre com Amapá e Espírito Santo (81%), Pernambuco (83%), Mato Grosso do Sul (86%), Roraima e Distrito Federal (89%). A cidade do Rio de Janeiro tem a condição mais grave, com 100% de ocupação no tratamento intensivo para o novo coronavírus.

Em julho, somente Distrito Federal (81%), Goiás (84%) e Mato Grosso (93%) apresentavam situação crítica nos casos graves da doença. E o aumento explosivo de internações por Covid-19 levou o hospital Albert Einstein, de São Paulo, a bloquear pacientes de outros estados.

Confira a evolução por região:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.