29 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Policia

Inquérito policial responsabiliza Equatorial por morte de criança em Riacho Doce

Gerente operacional da empresa foi indiciado por homicídio culposo

A Polícia Civil conclui o inquérito sobre a morte de Lucas Antônio de Jesus, de 8 anos, eletrocutado no dia 29 de janeiro de 2022. Ele pisou em um fio de poste, que estava caído, no bairro de Riacho Doce, em Maceió.

O inquérito policial foi enviado ao Ministério Público na semana passada.

Leia mais: MPE/AL e Equatorial discutem prevenção sobre fios de eletricidade caídos em via pública

Presidente do inquérito, o delegado Robervaldo Davino, titular do 6º Distrito Policial (6ºDP), responsabilizou a empresa Equatorial, pela falta de estrutura para atender casos dessa natureza. O gerente operacional da empresa foi indiciado por homicídio culposo.

Ao depor, o gerente afirmou que a Equatorial tem uma norma para esse tipo de atendimento, mas o delegado acredita que essa norma da empresa não atende a necessidade da população.

“Já é o segundo caso com vítima fatal nessa região. Foram negligentes, pois demoraram para realizar o atendimento da ocorrência. Se essa é uma norma da empresa, de acordo com o relato do funcionário, ela é prejudicial para a população. Em razão da falta de cuidado a empresa foi responsabilizada e o gerente operacional indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar”. Trecho do inquérito.

Adolescente na Praia da Sereia

Segundo outro inquérito, também assinado pelo delegado Robervaldo Davino, do 6º Distrito da Capital, a morte da adolescente Janice Santos de Vasconcelos, de 13 anos, que morreu eletrocutada na Praia do Mirante da Sereia, no Litoral Norte de Maceió, foi culpa da Equatorial.

Janice morreu em 22 de agosto do ano passado, ao tentar socorrer um menino de 8 anos que havia pisado em um fio desencapado. Ela estava na companha da família ao receber a descarga e chegou a ser socorrida ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu e faleceu.

O cabo energizado caiu por volta das 14h50, e mesmo avisada, somente as 16h05, a empresa compareceu ao local para providenciar o desligamento da rede. Tempo suficiente para a garota ser atingida pela descarga elétrica ao tentar socorrer o vizinho.