15 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Lula resiste, mas esquema de segurança da campanha é reforçado

Após dois incidentes, medidas agora incluem sistema antipenetra

Após dois incidentes com “penetras”, o comando da pré-campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inaugurou, na noite deste domingo (26), estrutura reforçada de segurança para eventos fechados com o petista.

Foram instalados dois pórticos para detecção de metal logo à entrada do restaurante onde Lula e o vice, Geraldo Alckmin (PSB), participaram de jantar com cerca de 200 convidados. Na frente do local, havia pelo menos 15 seguranças.

As novidades foram implementadas apesar das resistências do ex-presidente Lula. Além da checagem de nomes em lista, os participantes receberam um pin sem o qual não era possível circular pelas dependências do restaurante, em zona nobre de São Paulo.

Organizadores pediram que convidados deixassem os aparelhos de celular na chegada ao evento.

Além de agradecimento a apoiadores, o jantar deste domingo celebrou ainda o lançamento do documentário “Amigo Secreto”, sobre a operação Lava Jato.

Arrecadação

O jantar serviu de teste para campanha de arrecadação que o PT pretende lançar em julho. Segundo organizadores, o partido arrecadou cerca de R$ 3 milhões com a contribuição de seus participantes, entre advogados e empresários.

O PT lançará um vídeo com pedido de ajuda financeira para a campanha de Lula, cuja previsão de gastos deverá ser de R$ 131 milhões.

Com o lançamento da campanha, o partido tenta mitigar um impasse com deputados federais, dirigentes e puxadores de voto, que, individualmente, reivindicam a liberação de R$ 2,5 milhões do fundo eleitoral para suas campanhas.

Só esses gastos representariam mais de R$ 150 milhões da cota do PT no fundo partidário, que é de pouco mais de R$ 500 milhões.