19 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Marechal Deodoro proíbe eventos com cavalos após suspeita de surto de raiva

Amostras de animais que morreram foram colhidas e encaminhadas para análise laboratorial

Diante da suspeita de casos de raiva em cavalos no município de Marechal Deodoro, a prefeitura local publicou um decreto proibindo todas as manifestações de rua que venham a ter aglomerações de animais.

Com isso, a cavalgada marcada para este final de semana está cancelada.

Leia mais: Francisco Tenório cobra investigação sobre surto de doença em animais

Valendo por tempo indeterminado, a medida visa manter a segurança sanitária na cidade. Enquanto isso, amostras colhidas em animais com suspeita da doença foram encaminhadas para um laboratório na Bahia.

Até lá, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) recomendou a suspensão da aglomeração de todos os eventos, após constatada a morte de alguns animais. Um já estava morto, o outro precisou ser sacrificado.

ALE

Durante a sessão desta terça-feira, 26, o deputado Francisco Tenório (PP) demonstrou preocupação com um surto de doença em animais que vem ocorrendo na cidade de Marechal Deodoro.

O parlamentar disse que procurou a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) e a Secretaria Estadual de Agricultura para comunicar o fato e cobrar providências.

“Ontem estive na Adeal para pedir que fosse identificada a doença e qual o vetor. Na ocasião, também solicitei a vacinação dos animais”.

O deputado informou que a Adeal já tinha conhecimento do fato, havia recolhido materiais para análise, mas, por enquanto, sem a conclusão do estudo.

Por conta disso, não haveria condição de adotar uma posição preventiva, tanto do ponto de vista da vacinação quanto para evitar o aglomerado de animais que pudessem causar maior transmissibilidade.

“Eu ponderei e fiz ver que a raiva é uma doença incurável nos animais. Se transmitida ao ser humano, também é incurável. É preciso passar uma orientação de procedimento aos carroceiros o mais rápido possível. A vacinação é gratuita e é a única forma de prevenir a raiva em humanos”.