29 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Monark pede ajuda depois do YouTube proibir ele de postar novos vídeos

Demitido do Flow após defender criação de um partido nazista no Brasil, youtuber acha que pessoas poderosas querem aniquilar com ele

Após alguns dias de silêncio, Bruno Aiub, o Monark, voltou a fazer uma postagem no Twitter. Desta vez, pedindo ajuda, depois do YouTube manter suas suspensão e o proibir de criar novos canais ou monetizar com seus vídeos.

Falando diretamente com os seguidores, ele acha estar sendo perseguido de forma desproporcional. E que pessoas muito poderosoas estariam querendo aniquilá-lo. “Isso não é justo”.

Monark, vislumbrado com a ideia ilimitada de liberdade de expressão, foi demitido do Flow Podcast, no último dia 7 de fevereiro, depois de defender a criação de um partido nazista no Brasil.

Ao contrário das outras vezes, em que foi homofóbico, racista ou apenas completamente limitado de inteligência, repercussão foi tão pesada que ele pediu desculpas e tentou se justificar. Ele disse que estava bêbado. Não foi suficiente e perdeu seu posto como apresentador e sociedade do Flow.

Agora, sentindo-se perseguido, quem diria, Monark descobriu afinal que nunca foi detentor dos meios de produção. E que mesmo sendo um capitalista que produz vídeos, continuará dependendo de plataformas externas para ganhar dinheiro com isso.