21 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Roberto Jefferson defende que Bolsonaro use o fuzil contra o STF

Presidente do PTB, aliado do Centrão, Jefferson diz a Bolsonaro que ‘é preciso uma reação agora’

Querendo o Ministério do Trabalho para o PTB, Jefferson quer Bolsonaro usando o fuzil contra o STF

Novo apoiador de Jair Bolsonaro, o corrupto contumaz, Roberto Jefferson, presidente do PTB, atacou nesta quarta-feira, 13, o Supremo Tribunal Federal (STF) e, mais precisamente, o ministro decano Celso de Mello.

Jefferson, que agora negocia o Ministério do Trabalho para o seu partido, defendeu que Bolsonaro demita imediatamente os 11 ministros do STF, “como uma ação cirúrgica e uma reação de força”.

Para ele, a toga não pode ser mais forte que o fuzil.

Segundo Jefferson, Celso de Mello quer “mostrar que a toga é mais forte do que o fuzil. É um desafio que ele está fazendo aos militares, tentando humilhá-los.”

As declarações foram dadas em entrevista à Rádio Gaúcha.

Roberto Jefferson disse que se Jair Bolsonaro interferiu politicamente na Polícia Federal, “era um direito dele”.

O ex-deputado também declarou que “é preciso uma reação agora”, “com Bolsonaro à frente”, “uma reação de força”, porque “só se detém um golpe pela força”.

“Eles [os ministros do STF] estudaram Mao Tsé-Tung. Então, todos eles sabem que o poder não inicia na toga. O poder inicia no cano do fuzil. Só que eles estão desafiando o que eles aprenderam na escola de progressista.”

O ex-deputado afirmou, ainda, que Alexandre de Moraes “era ministro [ele quis dizer advogado] do PCC”.