18 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade

Wagner Melo

Wagner Melo é jornalista profissional formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal/2000) e pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Cesmac (2010). Possui experiência em assessoria de imprensa, redação publicitária e passagem em veículos como a Gazeta de Alagoas (onde foi revisor, repórter de Cidades e Política e, posteriormente, editor-adjunto de Cidades) e Folha de S. Paulo (colaboração em Alagoas). Também foi repórter na Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) de Maceió e é coautor do livro “Maceió: Perspectivas e Desafios”.

Seria Jair Renan a terceira “fraquejada” de Bolsonaro?

Seria Jair Renan a terceira “fraquejada” de Bolsonaro?

Blog, Wagner Melo
Não é sobre expor a sexualidade alheia, é sobre criticar a hipocrisia escancarada da família Bolsonaro. Jair Renan, o “04” do clã, vem sendo alvo, nos últimos dias, de boatos sobre a sua orientação sexual após vazar o depoimento à polícia de seu ex-assessor, Diego Pupe, revelando que ambos teriam um envolvimento, digamos, maior do que uma amizade. Outra bomba é que o mais novo dos irmãos Bolsonaro teria sido gravado em cenas explícitas com outros homens. A reação dele foi a pior possível. “Se um dia me ver agarrado com um macho, pode ter certeza que é briga”, respondeu a um seguidor. Não é que horas depois apareceu um vídeo dele agarrado com Pupe no banco de trás de um carro num gesto, digamos, “amistoso”? Nada demais, não há problema em amigos demonstrarem afeto, mas, há dois po
A homofobia é irmã da burrice

A homofobia é irmã da burrice

Blog, Wagner Melo
Homofóbicos são burros e ignorantes. O tal do Yuri de Moura Alexandre, que agrediu covardemente o ator Victor Meyniel no último sábado (2), em um prédio em Copacabana, no Rio de Janeiro, não me deixa mentir. Segundo o advogado da vítima, Victor foi se despedir na portaria do prédio, mas, Yuri não teria gostado da “exposição” e teria tido o ataque de fúria que acabou em socos e pontapés. Detalhe, os dois haviam se conhecido em uma boate e “ficado” antes do episódio. Se atacou Meyniel porque não gostou de ser exposto, agora, o Brasil inteiro sabe que o homofóbico “beija rapazes”. É burro ou não é?

Troca de juízes na 10ª Vara incomoda credores trabalhistas de Collor

Blog, Wagner Melo
Os ex-trabalhadores e trabalhadoras das empresas de Collor receberam como um banho de água fria a saída da juíza Patrícia Curvello da 10ª Vara Cível da Capital. É lá que corre, ou melhor, rasteja desde 2019 o processo de Recuperação Judicial (RJ) da Organização Arnon de Mello (OAM). Curvello, que vinha dando celeridade ao processo e pondo ordem na casa, inclusive cobrando que instituições como o Ministério Público Estadual (MPAL) cumprissem o seu papel mínimo, foi substituída pelo juiz Léo Denisson. Já o magistrado que a substitui retornou ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) depois de responder a um processo em que era acusado de receber propina para soltar presos. Uma sentença chegaria a custar R$ 200 mil. Léo Denisson foi inocentado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) após

Juntei os pontos e tomei um choque

Blog, Wagner Melo
Tempos estranhos... Apagão atinge boa parte do país nessa terça-feira (15) e há indícios de ação humana, que o Ministério de Minas e Energia pediu à Polícia Federal para apurar. No mesmo dia, a grande imprensa vendida divulga matérias em que as energias renováveis se tornam grandes vilãs do meio ambiente, inclusive, associando a energia eólica à morte de felinos. Parece que o deus mercado está usando seus agentes para se apropriar do setor energético brasileiro e para estabelecer um monopólio. Só parece...

Compra de imóveis pela prefeitura reacende esperança de revitalização do Centro

Blog, Wagner Melo
Que boa notícia a compra dos edifícios Ary Pitombo e Palmares pela Prefeitura de Maceió para a construção de um centro administrativo! Ganha a municipalidade, pois, terá sede própria. E a sociedade, com um passo importante para a revitalização da região central da cidade. O bairro vinha numa franca decadência. Dá desgosto passear pelo Centro fora do calçadão, o único lugar onde ainda se registra vida. Lojas fechadas, calçadas sujas, quebradas, cheias de mato e sendo feitas de banheiro e uma movimentação pífia de pessoas pintam um quadro muito distante do bairro de outrora. Sei que hoje temos muitas facilidades. Antes, quase tudo se resolvia no Centro. Era preciso “descer” para resolver nossas vidas. Maceió cresceu, as repartições públicas estão com atendimento descentralizado e, d
Pesquisa aponta que mulheres também contribuíram para a caça em contextos etnográficos

Pesquisa aponta que mulheres também contribuíram para a caça em contextos etnográficos

Blog, Wagner Melo
Por Thiago Eloi* A divisão sexual do trabalho entre as populações humanas de forrageamento tem sido tipicamente reconhecida pela abordagem dicotômica, onde machos são colocados como caçadores e fêmeas como coletoras. Porém, pesquisas arqueológicas recentes questionaram esse paradigma com evidências de que as fêmeas caçavam (e até iam para a guerra) em toda a linhagem do Homo sapiens. Há dois dias, foi publicado um artigo na revista científica PLOS ONE que reúne dados de toda a literatura etnográfica para investigar a prevalência de mulheres caçadoras em sociedades coletoras em tempos mais recentes. Evidências dos últimos cem anos apoiam achados arqueológicos do Holoceno de que mulheres de uma ampla gama de culturas caçam, intencionalmente, para subsistência. Esses resultados visam
Juventude e militância: quando a histeria política se torna um problema

Juventude e militância: quando a histeria política se torna um problema

Blog, Wagner Melo
Por Thiago Eloi* Evidências apontam que adolescentes americanos — especialmente garotas progressistas — estão adoecendo mentalmente. O porquê é algo que os estudiosos Greg Lukianoff e Jonathan Haidt tentam responder. Em resumo, a teoria de Greg é que esses jovens estão sendo guiados por uma espécie de “terapia cognitivo-comportamental reversa”, que se formou nas redes nos anos 2010. Greg é presidente de uma fundação que trabalha, incansavelmente, desde 2001 para defender os direitos de liberdade de expressão dos estudantes universitários. No final de 2013, Greg começou a encontrar casos em que os alunos estavam pressionando para proibir palestrantes, punir pessoas por discurso comum ou implementar políticas que refreassem a liberdade de expressão. Esses alunos chegaram ao camp
Pensar melhor nos faz viver melhor

Pensar melhor nos faz viver melhor

Blog, Wagner Melo
Por Thiago Eloi* Se eu fosse escrever um livro, seria sobre como adotar um pensamento mais racional me fez viver melhor. Acompanhar os vídeos do Carlos Manuel, um ex-trans (Catty Lares) que agora se diz convertido, me fez refletir sobre esse meu desejo. Noto, há muito tempo, pessoas adotando e abandonando essa vida puritana o tempo todo (e, olha, não são poucas!). Percebo aí essa falta de pensamento crítico em relação às próprias escolhas. Desde a época do Orkut discuto com religiosos sobre temas como homossexualidade. Sempre pedi pra me convencerem, racionalmente, que dois homens adultos, trocando carícias entre si e com o consentimento de ambos, é algo imoral. Acreditem: nunca conseguiram. O desafio continua de pé. Certa vez o filósofo esloveno Slavoj Žižek inverteu a lógica

Promotor que havia esquecido impedimento se retira da RJ das empresas de Collor

Blog, Wagner Melo
Depois da repercussão da última postagem deste blog e da pressão da categoria, o promotor de Justiça Wladimir Bessa lembrou-se que, em 2019, declarou-se impedido de atuar no processo de Recuperação Judicial das empresas de Collor porque tinha familiares trabalhando na Gazeta. Com isso, adotou a honrosa postura de se retirar da ação. Há poucos dias, ainda acometido pelo lapso de memória, que atribuiu ao grande volume de páginas do processo e a um “equívoco”, ele assinou parecer favorável à proposta de negociação da empresa com a classe trabalhista da RJ. Com a saída da causa, pediu também que o teor da manifestação fosse desconsiderado pela Justiça alagoana. Veja: O juiz Gilvan Santana havia emitido uma decisão dizendo que não havia motivos para anular a assembleia de credores.

Promotor que havia se declarado impedido na RJ da OAM reaparece e decide a favor das empresas

Blog, Wagner Melo
Cada vez que o processo de recuperação da Organização Arnon de Mello (OAM) caminha, os trabalhadores que desde 2019 tentam receber nada mais, nada menos do que seus direitos trabalhistas são surpreendidos com decisões que ameaçam a garantia do que lhes é assegurado por lei. A última pernada veio do Ministério Público Estadual (MPAL), que emitiu parecer favorável à proposta de negociação da empresa com a classe trabalhista do plano, retirando juros e multas e permitindo até 50% de deságio no que sobrar de valores a receber. A empresa pagaria uma entrada - que varia de R$ 42 mil a R$ 45 mil - e dividiria o saldo devedor em 3 ou 4 anos, a depender da opção feita pelo credor. Se prosperar na Justiça, isso significa que não haverá assembleia de credores para aprovação do plano – uma aberr