26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro quer o impeachment dos ministros Moraes e Barroso

Presidente cita o art. 52 da Constituição Federal e diz que levara ação à Rodrigo Pacheco

Jair Bolsonaro reagiu à prisão de seu aliado, o presidente do PTB, Roberto Jefferson. Ele disse que levará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), um pedido para que instaure um processo contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal).

O presidente do Brasil, como disse em suas redes sociais na manhã deste sábado (14), acredita que os ministros do supremo “extrapolam com atos os limites constitucionais”.

Leia mais: Veja os 7 inquéritos no STF e TSE que tem como alvo Bolsonaro e seu entorno

“De há muito, os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, extrapolam com atos os limites constitucionais. Na próxima semana, levarei ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, um pedido para que instaure um processo sobre ambos, de acordo com o art. 52 da Constituição Federal”. Jair Bolsonaro, presidente.

O art. 52 da Constituição Federal citado por Bolsonaro versa sobre as competências privadas do Senado Federal. Entre elas está processar e julgar os ministros do STF.Segundo um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o pedido será por um processo de impeachment contra os dois ministros.

O presidente não citou nominalmente o ex-deputado preso ontem, mas fala em “prisões arbitrárias”. Horas antes, publicou nas redes sociais um vídeo com o ministro da Infraestrutura, Tarcício Gomes de Freitas, criticando a decisão.

Barroso tem sido alvo constante de ataques do chefe do Executivo por causa de sua defesa, no papel de presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), do atual sistema de voto eletrônico. Bolsonaro tem pressionado pela implementação do voto impresso em meio a alegações infundadas de fraudes em eleições passadas.