20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Governo Bolsonaro compra votos para Arthur Lira com cargos e emendas

Presidente do PTB até negou negociação, mas reconhece que o Planeta declaradamente apoio o deputado alagoano do PP

Arthur Lira (PP-AL) é o candidato de Jair Bolsonaro nas eleições da Câmara em 2021. Abertamente. Tanto que além de uma reforma ministerial ser feita em troca de votos para o alagoano líder do centrão, até mesmo recursos de emendas parlamentares estão sendo usadas em troca de apoio na eleição.

Não há outra palavra pra isso, que não compra de votos. Há quem diga que isso seria um “toma lá da ca”, mas os mais puristas diriam que Bolsonaro encerrou isso e que não há mais espaço para a velha política, então a definição fica meio difícil.

Leia mais: Com Maia fora, Arthur Lira amplia favoritismo para presidir a Câmara

Independente de tudo, o ponto é que, de acordo com relatos de líderes partidários e deputados governistas ouvidos pela Folha, integrantes de partidos do centrão foram orientados a buscar Lira para definir a liberação de verbas acertadas na aprovação do PLN 30, projeto de lei que abriu crédito suplementar de quase R$ 6,1 bilhões a oito ministérios.

A postura causou irritação em deputados de siglas de centro, como o PTB e PROS, que não são alinhadas diretamente ao governo federal e para quem a medida representa uma intimidação a fim de angariar votos para Lira.

Ou seja: a briga pela sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ) será feia, com os pré-candidatos lutando por votos de cada partido, especialmente da oposição, e o governo ativamente participando do pleito. Com dinheiro do povo.

A candidatura de Lira deve ser lançada oficialmente nesta quarta-feira (9).

Emendas

Durante tramitação da reforma da Previdência, em 2019, o governo combinou com parlamentares a liberação de recursos ou a possibilidade de alocação de verbas em troca da aprovação de certas medidas. E passou a fazer isso em diversas outras votações.

No caso do PLN 30, o acerto é para que os parlamentares possam combinar com as prefeituras a destinação do dinheiro e apadrinhá-lo. Ao menos quatro projetos que abrem crédito extra foram aprovados desde ano passado. E Houve partidos que acertaram com o governo carimbar o destino de cerca R$ 200 milhões, por exemplo.

Lira, considerado o principal adversário do grupo de Maia, conta com o apoio de cerca de 160 deputados. Formam o grupo parlamentares de partidos como PL, Solidariedade, Avante, PSD, Patriota, PSC e agora o PTB.

Do outro lado, estão postas as pré-candidaturas de Baleia Rossi (MDB-SP), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Marcos Pereira (Republicanos-SP) e Elmar Nascimento (DEM-BA).

A eleição na Câmara acontece em fevereiro de 2021.