20 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Gado alimentado com anos de discurso de ódio farão das Eleições 2022 um campo de guerra

Até mesmo o presidente parece estar perdendo controle do ódio que fomentou em seu eleitorado

Dentro de pouco tempo, nem mesmo o presidente Jair Bolsonaro vai conseguir controlar seu gado. Não que este descontrole não seja culpa do atual presidente, afinal nos últimos anos se teve uma coisa que ele teve sucesso foi em propagar ódio contra a imprensa.

Leia mais: Bolsonaristas atacam jornalistas e tentam invadir ministério da Saúde

E se seu eleitorado mais fiel recusa até mesmo vacina (ou qualquer outra medida) durante uma pandemia, imagine em outras “besteiras”, como agredir fisicamente quem trabalha pela “máquina de fake news que é a globolixo”.

Leia mais: Bolsonaro diz que jornalistas são ‘espécie em extinção’ que ‘envenena’ leitores

A agressão deste domingo (12), na Bahia, não foi o primeiro e nem mesmo será o último caso. E além do presidente não se declarar de forma contrária ao que vem acontecendo (seu gado está reagindo ao seu discurso de ódio) até ele perderá o controle disso.

O segurança do presidente recebeu olhares e tapinhas na costa do presidente. De forma tímida até, mas de alguém que mesmo que passivamente não queria toda aquela agressão. Claro, teve ainda o idoso bolsonarista, que confirmou estar “louco” ao arrancar o microfone de um repórter.

Leia mais: Bolsonaro chama de idiota a jornalista que perguntou sobre foto com “CPFs cancelados”

Durante a campanha, o presidente falou em fuzilar a petralhada. E desde então, enquanto mente e desinforma, joga no lixo a credibilidade jornalística. São anos disso e está tudo documentado. Portanto, não só as agressões físicas e verbais, com derramamento de sangue ou não: tudo isso será por conta de Bolsonaro.

Leia mais: ‘Se eu pudesse mataria’, diz bolsonarista que agrediu cinegrafista da Globo