30 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Expresso

Planalto cogita auxílio até 2021

Alternativas esbarram em travas fiscais e explosão do teto de gastos

Com o impasse em torno da elaboração do novo programa social do governo, batizado de Renda Brasil, o Palácio do Planalto avalia prorrogar o auxílio emergencial não apenas até dezembro, mas também nos primeiros meses de 2021.

Técnicos do Ministério da Economia alertam, no entanto, que o governo não tem recursos para fazer esses pagamentos. Travas fiscais, que inviabilizariam essa ideia, também impedem a criação do Renda Brasil sem a extinção de outros programas, como deseja o presidente Jair Bolsonaro.

Na avaliação de membros do Ministério da Economia, isso só poderia ser feito de três maneiras, todas consideradas inviáveis: ampliar o período de calamidade pública para o ano que vem, descumprir ou alterar o teto de gastos, ou cortar despesas equivalentes em outras áreas, ideia que também não tem respaldo do presidente.