20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade

Tag: Moro

Família de Moro quer que ex-juiz largue a política e saia do Brasil

Família de Moro quer que ex-juiz largue a política e saia do Brasil

Política
O ex-ministro da Justiça Sergio Moro está sendo pressionado pela família a sair do Brasil. Pelo menos para passar uma temporada dando aulas de Direito em outro país. Segundo a colunista Mônica Bérgamo, o objetivo é que o ex-juiz fique distante da política e de um possível projeto eleitoral de concorrer à Presidência. Sua mulher, Rosângela Moro, acredita que seu marido já deu a contribuição que tinha que dar ao país e que a política partidária, com seus embates selvagens, não seria para ele. Estaria na hora de novamente cuidar da vida pessoal e profissional. A segurança é outra preocupação da família do ex-ministro: neste mês ele acaba de cumprir a quarentena obrigatória desde que saiu do Ministério da Justiça, perdendo também o direito a escolta da Polícia Federal. E isso t
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro

Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro

Justiça
O juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, revogou hoje (29) a prisão preventiva de Walter Delgatti Neto e Thiago Eliezer, acusados de terem invadido os celulares de diversas autoridades no ano passado, incluindo o do ex-juiz Sergio Moro, então ministro da Justiça e Segurança Pública. A decisão do magistrado foi tomada após os dois réus conseguirem anular na segunda instância, por razões processuais, todas as audiências já realizadas na ação penal. Desse modo, o juiz entendeu que manter a prisão cautelar durante todo o período da nova instrução criminal “acarretará inevitável excesso de prazo”. A anulação das audiências foi concedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) a pedido da Defensoria Pública, sob o argumento de que nem todos os documen
Bolsonaro recorre para não depor pessoalmente no caso Sergio Moro

Bolsonaro recorre para não depor pessoalmente no caso Sergio Moro

Justiça
A Polícia Federal intimou nesta quarta-feira (16) o presidente Jair Bolsonaro a depor no inquérito que apura a denúncia do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de suposta interferência na PF. Prontamente, a AGU (Advocacia Geral da União) recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que Bolsonaro possa se manifestar por escrito. O advogado-geral da União, José Levi, que assina o recurso traça sua primeira grande defesa de Bolsonaro desde que chegou ao cargo em abril deste ano. Nos dias que se seguiram à decisão de Celso de Mello, Levi foi figura frequente no Planalto. Em uma dessas reuniões, ficou definido que Bolsonaro não enfrentaria o STF, como fez em maio passado, quando chegou a falar: Acabou, porra!", referindo-se à decisão monocrática do ministro Alexandre de Moraes, qu
Celso de Mello determina que depoimento de Bolsonaro sobre a PF seja presencial

Celso de Mello determina que depoimento de Bolsonaro sobre a PF seja presencial

Justiça
O ministro do STF Celso de Mello negou pedido para que o presidente Jair Bolsonaro preste depoimento por escrito à Polícia Federal, no inquérito que apura se ele tentou interferir no comando da PF para proteger familiares e aliados. O depoimento de Bolsonaro é uma das providências finais do inquérito aberto em abril a partir das declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. O procurador-geral da República, Augusto Aras, que pediu a apuração do caso, quando sobre o formato da oitiva, defendeu que o chefe do Executivo respondesse às questões por escrito. Sergio Moro A investigação que levou ao depoimento do ex-ministro Sergio Moro à Polícia Federal e que provocou a análise e divulgação do vídeo de uma reunião ministerial foi aberta a pedido do procurador-geral da Rep
Renan diz que Deltan saiu da Lava Jato ‘pelos fundos’ e ficará com Moro no ‘grupo dos insignificantes’

Renan diz que Deltan saiu da Lava Jato ‘pelos fundos’ e ficará com Moro no ‘grupo dos insignificantes’

Política
O senador Renan Calheiros (MDB-AL) comentou a saída de Deltan Dallagnol, do comando da Lava Jato, em suas redes sociais: https://twitter.com/renancalheiros/status/1300892355688648706 "O banimento era inevitável. As transgressões são constrangedoras: foi parcial, perseguiu, usou o MP para fazer política. A saída, pelos fundos, é tentativa inútil de reduzir o vexame. Fará companhia a Sergio Moro no grupo dos insignificantes". Renan Calheiros, senador. Em janeiro, em uma série de posts em sua conta no Twitter, Dallagnol se posicionou contra a eleição de Renan para a presidência do Senado. Na ocasião, o procurador escreveu, por exemplo, que, caso o emedebista fosse eleito, “dificilmente veremos uma reforma contra corrupção aprovada”. Nos posts, o procurador pediu ainda a seus seguidore
Deltan Dallagnol deixa o comando da Lava Jato

Deltan Dallagnol deixa o comando da Lava Jato

Justiça
O procurador da República Deltan Dallagnol vai deixar a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. Coordenador da equipe de investigadores desde a sua criação, em 2014, Dallagnol deixará o grupo por questões pessoais, um problema de saúde de sua filha. Em vídeo publicado nas redes sociais, o procurador disse ser uma "decisão difícil", mas "o certo a fazer" pela família. https://www.youtube.com/watch?v=Nnvi6-O6j40 A força-tarefa de Curitiba afirmou que "Deltan desempenhou com retidão, denodo, esmero e abnegação suas funções, reunindo raras qualidades técnicas e pessoais". "A liderança exercida foi fundamental para todos os resultados que a operação Lava Jato alcançou, e os valores que inspirou certamente continuarão a nortear a atuação dos demais membros da força-tarefa, que
Lula culpa ‘invencionices’ de Bolsonaro pelas 112 mil mortes nesta pandemia

Lula culpa ‘invencionices’ de Bolsonaro pelas 112 mil mortes nesta pandemia

Brasil
Em em entrevista ao jornalista Fábio Pannunzio, da TV Democracia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é enfático: Jair Bolsonaro tem que carregar a culpa pelo grande número de mortos na pandemia no Brasil. “São 111 mil mortos. A única arma que nós tínhamos contra o coronavírus era a sabedoria da ciência e não as invencionices de Bolsonaro. Ele não tem culpa pelo vírus, mas vai carregar a culpa pela postura que adotou na pandemia”. Lula. Segundo os dados mais recentes, mais de 112 mil brasileiros morreram por causa do novo coronavírus. Entre os infectados, já fora mais de 3,5 milhões. Eleições Na mesma entrevista, ele admitiu que o PT pode não lançar candidato à Presidência em 2022, desde que outro partido de oposição apresente um nome com melhor desempenho nas pesquisas de opiniã
Senadores querem sustar portaria que aumenta limite para compra de munição

Senadores querem sustar portaria que aumenta limite para compra de munição

Política
Portaria editada em abril pelos ministérios da Defesa e da Justiça e Segurança Pública aumentou para 550 o número de munições que podem ser adquiridas mensalmente por quem tem posse ou porte de arma. A nova autorização do governo não agradou à oposição e ainda reacendeu no Senado o debate sobre a situação dos caçadores, atiradores e colecionadores. Seis parlamentares do PT e do Pros apresentaram um projeto de decreto legislativo (PDL 198/2020) para suspender a portaria. Eles registram que o Executivo praticamente multiplicou por doze o quantitativo permitido para aquisição de munições por cidadãos brasileiros, sendo que uma única pessoa pode chegar a comprar mais de seis mil munições por ano. Isso tudo sem apresentar qualquer justificativa legal sobre a necessidade do aumento
Moro e Mandetta falam sobre Facebook ligar Gabinete do Ódio ao presidente

Moro e Mandetta falam sobre Facebook ligar Gabinete do Ódio ao presidente

Expresso, Política
O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta usou o Twitter, na noite desta quarta-feira (8), para comentar sobre a derrubada de uma rede de fake news e perfis falsos ligados a integrantes do gabinete do presidente de Jair Bolsonaro, a seus filhos, ao PSL e aliados. https://twitter.com/lhmandetta/status/1281030937371910148 Esta mensagem com compartilhada pelo ex-juiz Sergio Moro, ex-ministro da Justiça, que disse também ser atacado pelo mesmo grupo: https://twitter.com/SF_Moro/status/1280966561428357120
Zambelli será investigada pelo crime de tráfico de influência após mensagens com Moro

Zambelli será investigada pelo crime de tráfico de influência após mensagens com Moro

Justiça
A instauração de notícia-crime junto ao Ministério Público Federal (MPF) contra a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), foi solicitada pelo Procurador-Geral da República (PGR), Augusto Aras. O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello já havia pedido para a PGR se manifestar sobre o caso em 26 de maio após pedido do PT. O partido acusa Zambelli, apoiadora do presidente Jair Bolsonaro, de ter cometido o crime de tráfico de influência e de advocacia administrativa após trocar mensagens com o ex-ministro da Justiça Sergio Moro. A ação tem como base as conversas trocadas no aplicativo WhatsApp entre Moro e Zambelli antes da decisão do ministro. A deputada queria que Moro aceitasse a troca na PF desejada por Bolsonaro. "E vá em setembro para o STF. Eu me comprome